Ruiter e Delcídio asseguram nova análise de projeto de R$ 30 mi

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira e o senador Delcídio do Amaral (ambos do PT) asseguraram, no Ministério das Cidades, nova análise de um projeto encaminhado ao Governo Federal, no valor de R$ 30 milhões, para a realização de obras de drenagem e pavimentação asfáltica em Corumbá. Na tarde desta quinta-feira (24), eles se reuniram em Brasília (DF) com o ministro Mário Negromonte, que garantiu a reinserção da proposta para análise na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), visando à construção de uma bacia de contenção de águas pluviais na região sul da cidade, entre outras intervenções para evitar alagamentos.

O projeto havia sido encaminhado no ano passado e Corumbá buscava incluí-lo no PAC 2, o que não ocorreu. Nesta quinta-feira, Ruiter deixou a audiência otimista. "O ministro mostrou-se bastante receptível e o projeto pode ser incluído em uma segunda etapa do PAC 2. Ele assegurou que o projeto será reanalisado até o final do primeiro semestre, podendo ser aprovado até o final do ano, com previsão do início das obras em 2012", afirmou o prefeito.

O chefe do Executivo corumbaense destacou ainda que há possibilidade de o Ministério das Cidades iniciar a liberação de recursos ainda neste ano. Conforme ele, Negromonte sinalizou a possibilidade de fracionar os recursos previstos no projeto, liberando valores menores, para atender as demandas mais urgentes, podendo começar com R$ 5 milhões. "Foi uma agenda positiva, principalmente pelo fato de o ministro conhecer os problemas urbanos causados por ausência de drenagens e galerias de água pluviais", salientou.

Ruiter enalteceu ainda o empenho do senador Delcídio na busca por recursos federais para Corumbá. Ele vem acompanhando de perto os problemas ocorridos na cidade em decorrência das chuvas de fevereiro e março desde ano. "O senador tem nos ajudado muito em Brasília, tendo viabilizado e nos acompanhado nesta agenda com o ministro das Cidades, numa clara demonstração que se preocupa o município e sua população", acentuou. Em Brasília, ele estava acompanhado dos secretários municipais de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, e de Educação, Hélio de Lima, além do assessor Carlos Porto.

Esforços

Após a audiência, Ruiter lembrou que, desde o início da sua primeira gestão, a Prefeitura tem investido em obras de infraestrutura por toda a cidade. Hoje, está implantado cerca de 4 mil metros lineares de galerias de águas pluviais, além de 18 quilômetros de drenagem. Todas as obras são acompanhadas de pavimentação asfáltica, um investimento de R$ 30 milhões, recursos oriundos da própria municipalidade e do Governo Federal, principalmente do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ou mesmo de emendas parlamentares.

Até o momento, foram investidos R$ 18,5 milhões na implantação de galerias e drenagens de águas pluviais. São obras importantes, seguidas de pavimentação asfáltica, todas já concluídas. Hoje, estão sendo aplicados mais R$ 11,5 milhões no setor e a previsão é concluir os serviços até o final do ano. São obras fundamentais que, se não tivessem sido feitas, com as chuvas de fevereiro e março, os danos na cidade seriam maiores, semelhante ao ocorrido há 19 anos, em fevereiro de 1992.

As obras já beneficiaram bairros como o Aeroporto, Nossa Senhora de Fátima, Centro América, Maria Leite, Popular Velha, Cristo Redentor, Popular Nova, Guatós, entre outros, regiões consideradas mais problemáticas. "Estamos com mais R$ 11,5 milhões sendo aplicados em mais obras no setor, totalizando R$ 30 milhões. Para resolver todos os problemas existentes na cidade, que cresceu nos últimos anos, é preciso aplicar outros R$ 30 milhões, inclusive com uma grande bacia que seria responsável pela captação de toda a água do Guatós, Nova Corumbá e outras localidades da região sul, que também precisam ser contempladas com o mesmo tipo de serviço", explicou.