Prefeitura assiste famílias em situação de risco no Cravo Vermelho

Além de promover o levantamento de toda população que realmente reside no Cravo II e III, a Prefeitura de Corumbá atendeu algumas demandas urgentes dos moradores durante a Ação Prefeito Presente, realizada na última sexta-feira (11) e sábado (12) em caráter emergencial. As vias públicas mais danificadas pelas chuvas foram patroladas pela Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos e a água que escoava incessantemente dos morros foi canalizada em direção as galerias já existentes no Cravo I.

Enquanto o setor de obras melhorava as condições físicas da região, a Secretaria de Assistência Social distribuiu 240 cestas básicas, 248 colchões, 26 lonas, kits para recém nascidos e cobertores às famílias mais atingidas, a maioria do Cravo III. "Durante a ação nossa equipe fez o cadastramento das pessoas em situação de vulnerabilidade social. Elas agora estão sendo acompanhadas e assistidas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) I", afirmou o secretário Haroldo Ribeiro Cavassa.

"Lamentavelmente, recebemos denúncias, dos próprios moradores, que algumas pessoas estavam comercializando estas cestas, pessoas que nem moravam mais no bairro ou que sequer foram afetadas pela chuva", continuou o secretário, ressaltando que a atitude acaba prejudicando quem de fato necessita de auxílio. O cadastro da Assistência Social contabilizou cerca de 300 famílias carentes da região.

"O trabalho não terminou no sábado. Estas pessoas continuam sendo atendidas pela equipe técnica do Cras I, onde encontram todo o apoio necessário", reforçou Haroldo. Segundo o levantamento feito pela Gerência Municipal de Defesa Civil, são 961 moradores no Cravo Vermelho II e III. A maior parte da população (589) está no conjunto Cravo II.

Dengue

Na sexta-feira, mais de 100 homens realizaram uma mega-operação de combate a proliferação do mosquito Aedes Aegypti no conjunto Cravo Vermelho. Só o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) levou 25 agentes de endemias para percorrer as casas e terrenos baldios fazendo a retirada dos depósitos que servem como criadouro para o mosquito. O serviço foi reforçado por 10 homens do Exército Brasileiro, que desde outubro integram a equipe da Secretaria Executiva de Saúde na luta contra a dengue.

Outros 45 contratados da Secretaria de Infraestrutura promoveram a roçada das áreas públicas, residências e demais localidades do bairro. Técnicas da Fundação do Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário acompanharam o serviço, também orientando sobre a poda de árvores e galhos. O setor de obras ainda providenciou mais 20 funcionários para dar apoio ao trabalho do CCZ, que além do combate a dengue, realizou a coleta de cães soltos nas ruas e o exame de leishmaniose nos animais domésticos.