Povo das Águas ameniza dificuldades dos ribeirinhos do Taquari

"A gente não esperava tanta chuva. Ela acabou com toda a nossa roça". A situação narrada por Elisandra Soares Castelo, 32 anos, reflete bem a situação vivida por várias famílias que moram em pequenas propriedades rurais na região do Taquari. "Não sei o que faríamos se não chegasse essa ajuda da Prefeitura", continuou a ribeirinha, mãe de duas filhas pequenas. Taquarizana, como ela mesma se definiu, a trabalhadora rural nasceu e viveu no sitio Liberdade, distante aproximadamente 150 quilômetros da área urbana de Corumbá.

"A vida aqui não é fácil, mas pelo menos a gente vive no que é nosso", justificou Airton Soares Vieira, 46 anos, marido de Elisandra. O casal foi um dos atendidos pela sétima edição do Programa Social Povo das Águas, ao longo da semana passada, responsável por levar atendimento médico, odontológico e social às famílias ribeirinhas do Pantanal corumbaense. "Isso é muito bom. Ajuda bastante a gente", reforçou o pequeno agricultor, que aproveitou a ação para se livrar de uma dor de dente que o atormentava havia meses.

Para vir até a cidade, os ribeirinhos gastam entre R$ 40 e R$ 50 em uma viagem que pode durar mais de 12 horas. "Por isso a presença do Poder Público municipal nestas localidades é fundamental. São pessoas que precisam muito da nossa atenção", destacou a secretária especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira, coordenadora do Povo das Águas.

A ação começou na última terça-feira (22) com os moradores das comunidades do Corixão e do Cedrinho, locais onde o acesso é extremamente difícil. Apenas barcos pequenos conseguem chegar até lá, e isso graça às zingas, instrumento utilizado para empurrar as lanchas nos trechos onde nem o remo é eficaz. Na quarta-feira (23), os trabalhos prosseguiram no Porto Sant'Anna (Colônia Cedro) e no Porto Sagrado (Colônia São Domingos). No terceiro dia, foi a vez das famílias do São Domingos e do Bracinho recebem o atendimento da Prefeitura.

Todos os moradores da região do Taquari cadastrados pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Itinerante) receberam cestas básicas e verduras adquiridas pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) – Compra Direta, iniciativa desenvolvida pela Fundação de Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário em parceria com o Governo Federal, por meio do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Agasalhos e mantas doadas pela Receita Federal também foram distribuídas entre os ribeirinhos, assim como outros itens arrecadados pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais. As pessoas mais afetadas pelas águas ainda receberam lonas para minimizar o problema das chuvas. Técnicos e especialistas da Defesa Civil, Secretaria de Assistência Social e Cidadania, Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação integraram a ação.