No Cravo III, Ruiter diz a moradores que área será regularizada

Regularização da área em que vivem há oito anos e investimentos de R$ 2 milhões em obras de drenagem de água pluvial e pavimentação asfáltica, estas foram as duas ótimas notícias que o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) levou neste sábado (12) aos moradores do Cravo Vermelho III, região bastante prejudicada pelas chuvas do final do mês de fevereiro e início de março. O chefe do executivo corumbaense foi ver os problemas de perto, os serviços emergenciais que estão sendo executados e conversou bastante com os moradores.

O Cravo III também está sendo atendido pela Ação Prefeito Presente emergencial, desencadeada em toda a área do Cravo Vermelho na última sexta-feira. Há exemplo do Cravo II, ficou totalmente isolado com as últimas chuvas e, o acesso agora, só a pé. Um dos serviços que a Prefeitura está executando na região é justamente a implantação de uma galeria provisória para escoamento da água, bem como recuperação das ruas Maranhão, principal ligação do Cravo I ao II, e da Sete de Setembro, que atravessa toda região, ligando ao anel viário e, o que é principal, à Escola Municipal Almirante Tamandaré.

Ruiter informou aos moradores que os serviços em execução são apenas emergenciais, para melhorar a trafegabilidade e a região ter condições de ser atendida por ônibus, ambulância e outros veículos. Destacou que, além disso, as famílias estão sendo atendidas com cestas básicas, colchões, lonas e outros materiais de necessidades básicas, já que várias casas foram inundadas e os moradores sofreram prejuízos. Há também serviços de saúde, assistência social, além da Defesa Civil que está, ao lado da área de Habitação da Prefeitura, fazendo levantamento da real situação, inclusive com remoção de famílias caso suas casas não tenham condições de abrigá-las.

O prefeito estava acompanhado do secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, engenheiro Ricardo Ametlla; do chefe de gabinete Ênio castelo, além de outros assessores. Conversou bastante com Ametlla sobre a recuperação emergencial da Sete de Setembro, entre a Escola Almirante Tamandaré e a Rua Maranhão; a galeria implantada que está sendo responsável pelo escoamento da água que desce da morraria; e a realização de um grande projeto para atender toda a região no que se refere a galeria e drenagens de águas pluviais e pavimentação asfáltica.

Além de conversar com os moradores, Ruiter visitou as casas para ver de perto os problemas causados. Na residência do casal Antônio Alexandre da Silva, 47 anos, e Maria Lenir Rodrigues, 42, ficou um bom tempo. Representantes de outras famílias também estavam no local e o prefeito pode repassar as duas boas notícias. "São duas quadras particulares que a Prefeitura vai desapropriar para atender quem já está na área", destacou, lembrando que na região e em todo o Cravo, a Prefeitura vai realizar um grande projeto de infraestrutura, com galerias, drenagem e pavimentação.

"É uma notícia que dá um grande alívio para todos nós. Principalmente porque o prefeito veio aqui e falou pessoalmente que a área será regularizada e o terreno será nosso. Só o prefeito vindo aqui, conversando com a gente, já é um alívio. Melhor ainda com notícias boas", disse Antônio, recém operado (sofreu uma fratura na perna durante uma das últimas chuvas, quando tentava retirar móveis do interior da casa, invadida pela água que desce da região de morraria, entre o Cravo III e o Anel Viário). "Além de regularizar a área, ele ainda informa que vai realizar obras de drenagem e asfalto. A gente fica bem mais alegre. Uma coisa maravilhosa para nós", completou a sua esposa, Maria Lenir.

Para Fábio Alves dos Santos, 27 nos, desempregado, a presença do prefeito foi de extrema importância. Ele adquiriu dois lotes dentro do Cravo III de terceiros (a área é particular) e iniciaria em breve a construção de sua casa. Foi informado pelo secretário Ametlla que os lotes ficam justamente em uma bacia, por onde passará uma galeria para escoamento da água da morraria. "Ainda bem que o prefeito e o secretário estiveram aqui. Vamos construir em outro local, onde é permitido", destacou. Hoje ele está morando na rua Sete de Setembro com parentes, em uma casa que falta água. "O vizinho até dá banho no cavalo e em casa, não tem água nem para beber", concluiu.

O prefeito acompanhou também os trabalhos que estão sendo realizados pela Defesa Civil, o cadastramento das famílias, casa por casa; e a distribuição de cestas básicas, colchões, kit nenê, lonas entre outros, na Escola Almirante Tamandaré. Neste sábado, o atendimento foi direcionado mais às famílias do Cravo III. Antes de se dirigir à região, o chefe do executivo, acompanhado do secretário de Infraestrutura, visitou o Jardim dos Estados, também bastante prejudicado pelas chuvas. De imediato, orientou Ametlla a iniciar serviços de recuperação das vias.