Chuvas comprometem retorno do ano letivo de 2011 na zona rural

As fortes e contínuas chuvas que atingiram Corumbá nos últimos dias, causando transtornos e perdas materiais a muitos moradores, também comprometeram a retomada do ano letivo em três escolas da zona rural. O cronograma de recuperação das estradas vicinais, traçado pela Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, só poderá ser retomado quando as precipitações terminarem, o que inviabiliza o retorno das aulas para a próxima quinta-feira (10), como havia planejado a Secretaria de Educação.

Após o período de Carnaval, o secretário Hélio de Lima vai se reunir com os diretores da escola municipal rurais Monte Azul, Paiolzinho e Eutrópia Gomes Pedroso para definir um calendário diferenciado para as três unidades de ensino. "Infelizmente as aulas não poderão ser retomadas por conta das chuvas, mas mantemos o compromisso de cumprir os 200 dias letivos. Ninguém vai deixar de aprender por conta desta suspensão", afirmou o secretário Hélio de Lima.

Assim como em toda a Rede Municipal de Ensino (Reme), as escolas localizadas nos assentamentos Taquaral, Paiolzinho e Tamarineiro, respectivamente, iniciaram o ano letivo de 2011 no dia 04 de fevereiro. Após uma semana, as aulas tiveram que ser interrompidas por causa dos estragos provocados pela chuva nos trechos das linhas de ônibus que levam os estudantes até as unidades de ensino. Na Escola Municipal Rural Pólo Carlos Cárcano e na Escola Municipal Rural Pólo Porto Esperança as aulas continuam normalmente.

Ações

Equipes da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos levantaram os pontos críticos das principais vias de acesso aos assentamentos rurais do município para realizar serviços emergenciais, especialmente nas linhas de ônibus. De acordo com o secretário Ricardo Ametlla, a Prefeitura encaminhará um projeto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), responsável pelo Programa de Consolidação dos Assentamentos da Reforma Agrária (PCA), do Governo Federal, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para obras de recuperação das estradas vicinais.

Ametlla esclareceu que a recuperação das estradas vicinais dos assentamentos localizados na região de fronteira (Taquaral, Paiolzinho e Tamarineiro) integra o projeto desenvolvido pelo INCRA, que permitirá a emancipação das localidades. "O que nós vamos fazer são serviços emergenciais para que os ônibus tenham melhores condições de circular, atendendo principalmente o transporte dos alunos e da própria comunidade, no translado até as escolas e o centro da cidade", explicou.