Acadêmicos canta as várias faces do amor em busca do título

"Amor é amor! E não importa idade, raça ou cor". A Acadêmicos do Pantanal foi a terceira escola a se apresentar neste domingo do Carnaval de Corumbá. Passou pela avenida cantando os mais diferentes conceitos do amor. Reverenciou cupido, lembrou o amor de Julieta e Romeu, o amor de mãe e encantou o público com o enredo ‘As várias faces do amor'.

Fundada em 25 de julho de 2001 e presidida por Fernando Willian, a agremiação veio disposta a ganhar o público e o título para subir ao grupo principal em 2012. Apostou suas fichas nos carnavalescos Jackelyny Pazzolyny e Kessy, e no samba de Marcos César, interpretado por Ricardo da Pantanal.

A Acadêmicos desfilou com cerca de 700 componentes, distribuídos em 10 alas e uma bateria com 65 ritimistas que proporcionam um show à parte, com direito a paradinha e o grito de guerra da escola. A sua comissão de frente foi representada por nove integrantes, fantasiados de cupidos, os ‘anjos do amor'. O carro abre-alas mostrou o tuiuiú, ave símbolo da escola, com imagem de dois anjos, um negro e um branco.

Cada ala procurou mostrar as mais diferentes fases do amor. Teve a ala da paixão, do amor em jogo, do amor e a arte, do amor e a literatura, do amor eterno, do amor de Pierrô e Colombina, do amor por meio da dança e da música, do amor possessivo, amor de criança. A diversidade do amor foi representada por um dos carros alegóricos, assim como o amor de carnaval e o começo de uma nova vida representado por um grande bolo de casamento. Encerrou o desfile já nos primeiros minutos desta segunda-feira e com uma garoa.