A Pesada fez um desfile quente desvendando as quatro estações

A Pesada mais uma vez contagiou a Passarela do Samba com um desfile alegre, apostando na retomada de sua trajetória de sucesso e grandes apresentações passadas. A inspiração em 2011, veio do enredo ‘A Pesada vem desvendar os mistérios das quatro estações', com enfoque especial na atual, o verão, período mais quente do ano. A agremiação foi a terceira se apresentar na segunda noite do desfile das Escolas de Samba de Corumbá, grupo especial.

Fundada em 06 de janeiro de 1970, A Pesada desfilou com 1.200 componentes, divididos em 13 alas e cinco carros alegóricos. Sua bateria foi formada por 120 ritmistas, com destaque para a rainha Sâmya Cristine. Este ano, a agremiação presidida por Neidival Colombo, apostou suas fichas em seu carnavalesco, João Braga, o Joãozinho, e no samba composto por Marcos César e Sandro Nemir, interpretado por João, Zeca, Macedo, Elivelton e Celso, com Nivaldo no cavaco.

A Pesada abriu o desfile retratando o verão por meio do Deus Sol Egípcio, representado pelos seus 12 componentes da comissão de frente, uma forma de mostrar na avenida, o verão escaldante do Egito, primordiais para a representatividade do sol e das cores utilizadas pelos egípcios cultuando seus Deuses e seus filhos. Esta primeiro setor foi representado também pelo carro abre alas e bateria.

A agremiação mostrou ainda a primavera, época do florescimento de várias espécies de plantas, com enfoque no Brasil; do outono com a mudança da coloração das folhagens, e do inverno, a estação mais fria do ano, representada pelas geleiras do Pólo Norte. Foi uma bela apresentação das suas alas, sol, águas, elementos da natureza, desabrochar das flores (ala infantil), borboletas, colheita, encerrando com o carro representando as quatro estações do ano.