Saúde mapeia cidade para intensificar ações de combate à dengue

A Prefeitura de Corumbá esta tomando todas as providências necessárias para manter a cidade livre de uma epidemia de dengue. Além das ações de prevenção e combate, intensificadas nos últimos quatro meses, a Secretaria de Saúde, por meio da Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde, mapeou toda a região urbana acordo com a classificação de taxa de incidência. O trabalho teve como base o último Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa) e os casos notificados até o presente momento, um total de 39 casos, dos quais um positivo, diagnosticado no centro da cidade.

A coordenadora geral de Vigilância em Saúde, médica veterinária Viviane Ametlla, salienta que Corumbá, pelo último LIRAa, apresentou risco moderado da doença, com um índice de 2,2%. Após o fechamento da quarta semana epidemiológica, a equipe elaborou um mapa da cidade, que foi dividida em 54 microáreas, para massificar as ações de prevenção e combate.

O mapa informa, por exemplo, todas as microáreas consideradas de risco muito da doença. São as localidades destacadas na cores vermelha, risco muito alto; amarelo, risco moderado, e verde, baixo risco. Não há incidência na cidade de risco alto, que seria representado pela cor marrom.

Pelo mapa, as micro áreas do Maria Leite, Lunas Clube, Andorinha, Sagrado Coração, Jardim dos Estados, Rotary e portal de entrada da cidade, na cor vermelha, apresentam risco muito alto de dengue. Já a cor amarela, risco moderado, estão a Agesa, Marina Gattas, Dom Bosco, Cacimba, Avenida General Rondon, Jardim da Independência, Beira Rio, Correios, Museu, Rodoviária, Explorer, SSCH, UFMS, Sebrae, Ferroligas, TV Morena, Igreja São Vicente, Clio Proença, DOF, Piuva, São Bartolomeu, Janjão, Cravo Vermelho, Popular Nova, Ângela Perez, Rachid Bardauil, Corcal e João de Brito. Na cor verde, as microáreas com risco baixo de dengue são o Generoso, Cervejaria, Esplanada, Santos Dumont, Cerâmica, Fernando de Barros, São Gabriel, Anel Viário, Detran, Breno de Medeiros, Cristo Redentor, Humberto Pereira, Otacílio Faustino e Transamérica.

Viviane explica que todas estas microáreas são cobertas pelas equipes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), que contam com apoio dos parceiros, como os militares. A coordenadora observa também que o mapa foi desenvolvido justamente para auxiliar os serviços, massificando as ações em localidades mais preocupantes, sem se esquecer das demais regiões. "Isto assegura uma cobertura maior e um trabalho mais direto com a população, que continua sendo orientada a eliminar os focos da doença dentro de seus próprios domicílios", reforça.

Outra informação é que até o momento, a Secretaria de Saúde levantou que os casos notificados da dengue estão distribuídos nos bairros Cristo Redentor, Nova Corumbá e Universitário (seis em cada); Popular Nova (quatro); Dom Bosco (três); centro da cidade, Maria Leite e Popular Velha (dois), e Aeroporto, Cervejaria, Generoso, Guanã, Guarani, Loteamento Pantanal, Nossa Senhora de Fátima e Previsul (um cada).