Jardim da Folia gera emprego e renda para famílias corumbaenses

Símbolo de Corumbá, a Praça da Independência foi transformada no Jardim da Folia e se tornou uma das maiores atrações da cidade neste Carnaval 2011. Além de atrair um grande público, está permitindo também gerar renda para dezenas de famílias corumbaenses que, nesta época, têm a oportunidade de comercializar os mais variados produtos, como artesanatos, bebidas e muita comida típica da região. E não é só na praça de alimentação montada no interior do espaço pela Prefeitura Municipal, mas também em volta da praça, onde os camelôs aproveitam estes dias de folia para aumentar a renda familiar.

Tudo isso é comemorado pela presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal de Corumbá, Heloisa Helena da Costa Urt. Ela observa que tudo faz parte de uma estratégia adotada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, além de proporcionar momentos de descontração para a população, está gerando emprego. "Todos estão ganhando. A população que se descontrai, participa diretamente da festa, e as famílias que, na praça de alimentação, têm a chance de comercializar comida, bebida e produtos artesanais, bem como os ambulantes que estão em volta da praça, comercializando livremente, também ganhando dinheiro, melhorando a renda", resumiu a presidente.

E esta é a segunda vez, em menos de dois meses, que a Prefeitura de Corumbá proporciona condições para aumentar renda para dezenas de famílias. Foi assim no Jardim de Natal que funcionou no mesmo local no final e de dezembro e início de janeiro. Todas as noites, naquele período, recebeu grande público e o mesmo se repete agora, no carnaval. "O povo demonstra mais uma vez que a Praça da Independência é símbolo de Corumbá. Estava um pouco esquecido, mas, durante estes dois últimos eventos, está sendo resgatado pela Prefeitura", afirmou Heloisa Urt.

Segundo ela, a intensa movimentação nestas primeiras noites de folia, mostrou também que o corumbaense, que é carnavalesco, estava carente de outros eventos momescos. "Os desfiles das escolas de samba, dos blocos, dos corsos e cultural, já estavam sendo muito pouco. Precisava de mais atividades. Era preciso inovar. O Jardim da Folia foi uma das alternativas. Aqui, estamos tendo uma série de atrações, atraindo a população; a família vem com seus filhos fantasiados, se diverte, brinca bastante. É o ponto de encontro neste carnaval. Estamos resgatando uma tradição que, até 1922, era comum na praça, com o encontro dos cordões carnavalescos que aconteciam aqui. Estamos resgatando a nossa história", comemorou.

E a praça de alimentação, conforme Heloisa Urt, veio junto. "Tínhamos que dar opções para a população se alimentar. E o mais importante de tudo isso é que estamos possibilitando que, dezenas de famílias, possam comercializar seus produtos aqui, gerando emprego e renda, o que é mais importante", enfatizou.