Investimentos em galerias e drenagens vão acabar com inundações

A Prefeitura de Corumbá mantém investimentos em obras de infraestrutura para acabar definitivamente com as inundações, principalmente na parte alta da cidade. Esta é a expectativa do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, desde o início de sua primeira gestão, pautou a Administração municipal pela execução de grandes projetos, capazes de solucionar dramas do passado, como as inundações ocorridas em 1992 e no fim de 2004 e início de 2005. As orientações foram seguidas à risca e, hoje, apesar do surgimento de alguns pontos de alagamento, a situação é totalmente diferente de seis anos atrás.

"Tivemos um período de chuva intensa neste início de ano e surgimento de pontos de alagamento. Levantamos todos estes locais, constatamos alguns problemas que estão sendo corrigidos, seguindo uma orientação do prefeito Ruiter. O importante é que a Prefeitura está com inúmeras obras em pontos diferentes da cidade que, depois de concluídas, resolverão estes problemas de inundações", afirmou o secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, Ricardo Campos Ametlla.

Entre as obras em andamento na cidade, Ametlla destacou como fundamentais para escoamento de toda água de chuva, as galerias que a Prefeitura está implantando nas regiões leste e oeste da cidade, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. Esta parceria com o Município está possibilitando a aplicação de R$ 5,1 milhões na construção de duas galerias troncos, que vai permitir a ligação da parte alta da cidade com o Rio Paraguai.

As duas galerias estão em fase de implantação. A primeira, com 1,3 mil metros de extensão, começou pela Rua Tenente Melquíades, no centro da cidade, passando pela Colombo e Geraldino Martins de Barros, antiga Oriental. Hoje, resta somente a parte sob a rede ferroviária, para ser interligada à galeria do Bairro da Popular Velha que, por sua vez, captará toda a água da região do Bairro Cristo Redentor. Será interligada à existente no centro da cidade, na Rua Tenente Melquíades de Jesus, ao lado da Escola Tenir.

A segunda já está em andamento. Foi iniciada no prolongamento da Rua Joaquim Wenceslau de Barros, devendo atingir a José Fragelli, até o Bairro Popular Nova. Outra galeria está projetada para ser construída na Rua Luís Feitosa, passando pela Duque de Caxias até a Joaquim Wenceslau de Barros. Dessa forma, toda água captada será conduzida por meio de um canal, à beira do trilho, e interligado à galeria do Aeroporto Internacional. Serão cerca de três quilômetros, com diâmetros de 2,5 por 2 metros.

As três obras estão incluídas no PAC, mas, antes mesmo do início desse programa do Governo Federal em parceria com o Município, a Prefeitura já havia implantado outra galeria com 700 metros de extensão, no Bairro Cristo Redentor, com recursos próprios e do Orçamento Geral da União, por meio de emenda parlamentar do senador Delcídio do Amaral. O investimento foi de R$ 988.711,71. "São obras fundamentais para resolver problemas de inundações, juntamente com os serviços de drenagem que a Prefeitura está executando nos bairros de Corumbá, seguido de asfalto", observou Ametlla.