Ensaio das escolas esquenta ainda mais o Carnaval de Corumbá

O ensaio técnico das escolas de samba realizado na noite deste sábado (26), foi uma amostra do que o Carnaval de Corumbá está reservando. O que era para ser um treino das agremiações que integram os grupos especial e de acesso, bem como um teste do som ao longo da Rua Frei Mariano e Avenida General Rondon, se transformou em uma grande festa arrastando uma multidão à Passarela do Samba. Estima-se que mais de dez mil pessoas presenciaram o espetáculo, encerrado com um grande show na Praça Generoso Ponce, já nas primeiras horas da manhã deste domingo (27).

Oito escolas participaram do ensaio técnico realizado pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesco), em parceria com a Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal. Ausente somente a estreante Imperatriz Corumbaense. Foi a oportunidade para as agremiações testarem suas evoluções, como da comissão de frente e recuo da bateria, além de testar todo o sistema de som nas 26 torres espalhadas pela Avenida, produzindo mais de 100 mil watts de potência; nos dois caminhões responsáveis pelo acompanhamento das escolas, cada um com 30 mil watts.

"Foi tudo como estávamos prevendo. O som foi uma maravilha e o ensaio mostrou o crescimento das escolas de samba de Corumbá, tanto do grupo principal como também no de acesso", disse José Martinez Neiva, presidente da Liesco. No entender dele, um dos destaques do crescimento das escolas tem sido a bateria. "É o diferencial. Todas as escolas estão com suas baterias. Todas estão com seus instrumentos e o resultado foi o que nos vimos. O ensaio mostrou que Corumbá está quase alcançando sua maturidade carnavalesca que esperamos que aconteça em 2012, conforme prevemos", ressaltou.

O secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, acompanhou o ensaio técnico. Acompanhado de integrantes da diretoria da Liesco e da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, ele passou por toda a Passarela do Samba, observando detalhes. "O ensaio é justamente para isto. Permite corrigirmos as falhas para que tudo saia perfeito nos dias dos desfiles das escolas de samba", comentou. As escolas, o sistema de som e a iluminação (mesmo não estando toda acionada), agradaram também a presidente da Fundação, Heloisa Helena da Costa Urt, e o superintendente de Turismo, Rodolfo Assef. A previsão dos dois é de dois grandes desfiles no domingo e segunda de carnaval.

Oito agremiações

A primeira escola a entrar na Passarela do Samba no ensaio técnico foi a Marquês de Sapucau, seguida da Caprichosos de Corumbá, Major Gama e Acadêmicos do Pantanal, todas do grupo de acesso. O especial foi aberto pela Mocidade Independente da Nova Corumbá, seguido da Vila Mamona, A Pesada e Império do Morro, encerrando o ensaio. As apresentações levantaram o público ao longo da Frei Mariano e General Rondon.

Logo após o ensaio técnico, aconteceu um grande show na Praça Generoso Ponce que marcou o lançamento da Banda Corumbá Show, formada por artistas da terra. Na sequência, Igor Sorriso, da São Clemente, e Leandro Santos, da Estácio de Sá, ambas escolas do Rio de Janeiro, comandaram o espetáculo no palco de 20 X 28 e 100 mil watts de potência de som, acompanhados da Bateria do Mestre Felipe e do cantor Ninho.