Com R$ 321 mil, FMIS assegura reforma em ala do Asilo São José

Há quase 60 anos trabalhando em prol dos idosos de Corumbá, o Asilo São José da Velhice Desamparada passa por uma grande reforma estrutural para melhor atender seu público-alvo. As obras, que devem ser finalizadas em março deste ano, proporcionam melhorias em um pavilhão com oito apartamentos, além de toda a parte de fiação elétrica. O valor do investimento é de R$ 321.511,99, recursos provenientes do Fundo Municipal de Investimentos Sociais (FMIS), que foram anunciados em setembro de 2010 pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT).

Com o investimento, que segue a política da Prefeitura Municipal de expandir a atuação sua atuação por meio das entidades assistenciais, está sendo possível melhorar o ambiente onde cerca de 80 idosos vivem, são tratados e recebem todo carinho e atenção. As obras se concentram principalmente em um pavilhão com oito quartos e capacidade para 16 leitos, e as melhorias têm previsão de finalização no próximo mês, devendo proporcionar bem-estar físico, psíquico e social aos internos, aumentando a qualidade de vida e satisfação pessoal dos idosos.

Em fase de finalização, a ala que está sendo reformada é utilizada para pacientes independentes, que podem se locomover sem auxílio de terceiros. No local, já foi construído um peitoral em todo o corredor, utilizando peças de concreto e bancada de mármore. A reforma também proporcionou a colocação de piso novo, antiderrapante, cuidadosamente instalado para que não haja ondulações e para garantir a segurança dos pacientes. Os banheiros dos quartos também receberam atenção especial, com a troca das cerâmicas e dos chuveiros. "A dona Julieta Marinho (presidente do Asilo São José) fez questão de usar materiais da melhor qualidade para garantir um prolongado tempo de uso", explicou o engenheiro Chafic Lofti, responsável pela reforma.

A equipe responsável pela obra colocou campainhas em todos os cômodos para que os idosos possam acionar os enfermeiros sem a necessidade de locomoção. O conforto agora será assegurado também na hora do banho, já que três conjuntos de placas solares vão distribuir água quente não somente na área reformada, mas também nos apartamentos individuais e na ala das idosas. "As placas vão possibilitar uma redução nos custos com a conta de energia elétrica", comemorou a vice-presidente da instituição, Lina Nascimento. Conforme ela, os gastos com as contas de luz são altos, devido aos equipamentos elétricos em constante uso, como televisores, ventiladores, máquinas de lavar roupa e ferros de passar.

Os recursos do FMIS também vão garantir a troca de toda a instalação elétrica do prédio, localizado no cruzamento das ruas Colombo e Antônio Maria. "As instalações elétricas não acompanharam o crescimento do Asilo. Estávamos para ter um colapso e o risco de incêndio era iminente. Um novo padrão de 75 KVA será colocado, proporcionando nova distribuição de carga nas dependências do asilo", complementou Chafic. O telhado da área de lazer, também incluso no projeto aprovado pelo Comitê Gestor do FMIS, já foi totalmente trocado e novas calhas colocadas.