Semana foca diagnóstico precoce da hanseníase a partir do dia 24

A Prefeitura de Corumbá abre na próxima segunda-feira (24) a Semana Municipal de Mobilização e Luta contra a Hanseníase. Sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde, as atividades têm início às 08 horas, no Centro de Saúde da Ladeira Cunha e Cruz, referência em tratamento da doença. A programação prevê uma série de ações até o dia 30, último domingo de janeiro, quando é celebrado o Dia Mundial de Combate à Hanseníase.

Neste ano, as atividades programadas buscam, entre outros objetivos, alertar os profissionais de saúde quanto aos sinais e sintomas da doença, visando ao diagnóstico precoce para assegurar tratamento o mais cedo possível. Além disso, será feito um trabalho com a população corumbaense sobre os principais sinais e sintomas, para que as pessoas possam procurar as unidades de saúde em busca do diagnóstico. Outro propósito da semana é a redução do preconceito contra o portador de hanseníase.

Atualmente, a Secretaria de Saúde de Corumbá desenvolve o Programa Municipal de Combate à Hanseníase. A coordenação está a cargo da médica Carla Maria Rosas Leal, com sede no Centro de Saúde da Ladeira, que conta com uma equipe capacitada para o atendimento e tratamento. Os números dão conta que, em 2010, surgiram 15 novos casos da doença na cidade, sendo um em criança com idade entre um e 14 anos. Desse total, sete casos foram diagnosticados em mulheres e oito em homens. Hoje, 58 pessoas estão em tratamento.

A programação divulgada nesta quinta-feira (20) pela enfermeira Alessandra Charelli Panes de Oliveira, coordenadora dos programas de saúde da secretaria, prevê uma série de ações durante toda a semana, como panfletagem no comércio local e nos semáforos; distribuição de cartazes; mensagens sobre a doença nos meios de comunicação; instalação de faixas em pontos estratégicos; palestras educativas nas comunidades pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família das Unidades Básicas de Saúde de Corumbá, além da busca por pacientes.

A médica Carla Maria informa que, no Centro de Saúde da Ladeira, além do tratamento, são realizadas palestras a respeito da doença. O serviço esclarece que a hanseníase tem cura e o tratamento é feito gratuitamente nas unidades de saúde. "A cura é mais fácil e rápida quanto mais precoce for o diagnóstico. Além disso, a partir do momento em que inicia o tratamento, não há risco de transmissão da doença e o paciente não precisa se afastar do trabalho, nem do convívio familiar", explica.

A doença

A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causada por um bacilo denominado Mycobacterium leprae. Não é hereditária e sua evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa que foi infectada. A hanseníase tem cura, sendo que o tratamento é feito nas unidades de saúde e é gratuito. O sucesso e rapidez da cura dependem do grau de precocidade do diagnóstico. Denominado poliquimioterapia, o tratamento é feito via oral, constituído da associação de dois ou três medicamentos.

São sinais e sintomas da doença a sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades; manchas brancas ou avermelhadas, geralmente com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato; áreas da pele aparentemente normais que têm alteração da sensibilidade e da secreção de suor; caroços e placas em qualquer local do corpo; diminuição da força muscular (dificuldade para segurar objetos).