Saúde levanta índice de infestação do Aedes aegypti em Corumbá

A Prefeitura de Corumbá iniciou nesta terça-feira (04), o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa), importante para definir as ações de combate à dengue na área urbana de Corumbá. O trabalho está sendo desenvolvido pelos agentes de endemias do Centro de Controle de Zooonoses (CCZ), ligado à Secretaria Municipal de Saúde e vai até amanhã, dia 05. Nestes dois dias deverão ser visitados 1.713 imóveis, distribuídos em 257 quarteirões.

Este será o primeiro ciclo biológico de 2011 e será realizado por uma equipe composta por 62 pessoas, sendo 54 agentes de endemias, seis supervisores de áreas e dois supervisores gerais. "Com o diagnóstico do LIRAa, vamos identificar o nível de infestação e vulnerabilidade em relação à dengue por estratos (regiões)", afirma a bióloga sanitarista Grace Bastos, do CCZ, lembrando que o trabalho acontece em pleno verão, período preocupante devido às chuvas. Conforme ela, o resultado vai apontar os bairros com maior índice de infestação predial, bem como os tipos de depósitos ou criadouros, para intensificação as ações nestas áreas.

O levantamento está sendo feito por amostragem. Estão sendo visitados os bairros Arthur Marinho, Cervejaria, Dom Bosco, Generoso e Centro 1 (resultado da divisão do bairro Centro para fins de amostragem para o LIRAa, estendendo-se dos limites da Rua Edu Rocha até a Rua Antonio Maria), chamado de estrato 1, composto por 43 quarteirões e 427 imóveis. No estrato 2 serão visitados os bairros Beira Rio, Centro 2 (da Rua Antonio Maria à Rua Albuquerque), Maria Leite, Universitário, Industrial e Previsul. O levantamento será feito em 63 quarteirões, com visitas a 428 imóveis.

Já no estrato 03, os bairros trabalhados são Centro América, Cristo Redentor (composto por: Vitória Régia, Cristo Redentor e Cravo 1, 2 e 3), Nossa Senhora de Fátima, Popular Velha e Guatós, composto por 72 quarteirões e 430 imóveis. No estrato 04, os agentes estão visitando 428 imóveis, localizados em 79 quarteirões nos bairros Aeroporto, Guarani, Jardim dos Estados, Nova Corumbá e Popular Nova.

A médica veterinária Viviane Ametlla, da Secretaria de Saúde, informa que, paralelo ao LIRAa, a Prefeitura mantém as ações de combate à doença, iniciadas em outubro de 2010, como parte da mega operação com visitas a imóveis fechados, limpeza de terrenos baldios e retirada de depósitos inservíveis e pneumáticos das encostas e orla ribeirinha, desenvolvida por equipes de agentes de endemias, fiscais da Vigilância Sanitária, militares do Exército Brasileiro, brigadistas do PrevFogo e agentes ambientais.

Conforme ela, os trabalhos foram importantes para eliminação de focos da doença e resultou na retirada de toneladas de entulho destes locais. Ao mesmo tempo, informa que a ação continua sendo desenvolvida, tendo como foco as empresas que trabalham com materiais recicláveis e os ferros-velhos, bem como em terrenos baldios e imóveis fechados.