Prefeitura remove moradora de área de risco para Ana de Fátima

A empregada doméstica Joselina Ramona Dias da Silva, 56 anos, está de casa nova. Nesta terça-feira (18), ela está sendo reassentada no conjunto Ana de Fátima Brites Moreira, no bairro Guatós, construído pela Prefeitura de Corumbá, em parceria com o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-Casa Nova). Com a mudança, ela deixa para trás 12 anos de sofrimento, enquanto morava em uma área de risco na Alameda Hawai, região central da cidade, para morar em uma nova residência com dois quartos, sala, cozinha, banheiro, além de toda infraestrutura necessária como asfalto, água encanada, esgoto e energia elétrica, entre outras.

A nova moradora do conjunto Ana de Fátima faz parte das 509 famílias residentes em áreas de risco, nas encostas dos morros existentes em Corumbá, que serão reassentadas no novo empreendimento habitacional, composto por 800 moradias. A remoção da moradora teve que ser feito em regime de urgência, em virtude do alto risco que estava correndo vivendo em uma casa de dois cômodos, ao lado de um riacho que corta a alameda, em direção ao Rio Paraguai.

"O grau de risco era enorme. Parte da parede de um dos cômodos desabou e, diante da situação, optamos pela remoção imediata", afirmou o gerente da Defesa Civil, tenente Isaque do Nascimento, que comandou a ação juntamente com a equipe do PAC Social. Na região, conforme informações do secretário municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, Ricardo Campos Ametlla, serão removidas 32 famílias. "A remoção da dona Joselina é a primeira, devido à situação em que estava vivendo", reforçou.

Muito medo

Com sorriso estampado na face e aprontando a mudança, Joselina afirmou estar muito feliz com o que ocorreu na manhã desta terça-feira. "Fiquei com muito medo da chuva de segunda-feira. A água subiu até a parede da casa. Agora, vou mudar para a minha casa nova", disse. A dona de casa Rosa Dias da Silva, 35 anos, compartilhou todo o sofrimento da mãe e também esbanjava alegria em ver que o drama da família chegou ao fim. "Morava aqui com ela antes de me mudar para a Treze de Junho com meus quatro filhos. É a melhor coisa que está acontecendo para ela. Lá ela terá outra vida, sem sofrimento", comemorou.

Ainda conforme o secretário Ametlla, além de Joselina, o novo conjunto vai atender 17 famílias do Morro do Cruzeiro II, 129 da Cervejaria, 35 do Tiradentes, 48 da Alameda Vulcano, 55 do Generoso, 34 do Morro da Formiga, 51 do Morro do Cruzeiro I, 16 do Morro da Bandeira, 92 do bairro Beira Rio e outras 31 da Alameda Hawai. "Estamos atendendo uma orientação do prefeito Ruiter (Cunha de Oliveira – PT), que é para reasssentar no conjunto Ana de Fátima famílias de baixa renda que vivem em condições precárias, como nas encostas dos morros e também em outras áreas de risco. Isto está sendo cumprido à risca", concluiu.