Prefeitura articula com Receita ajuda às vítimas de tragédia no RJ

Sensibilizados com a maior tragédia natural da história do Brasil, resultante das enchentes que ocorreram na região serrana do Rio de Janeiro no dia 11 deste mês, a Prefeitura e o Corpo de Bombeiros de Corumbá buscaram viabilizar, com a Receita Federal, que as mercadorias apreendidas na fronteira Brasil-Bolívia sejam doadas aos milhares de desabrigados daquele Estado. Na quarta-feira (19), o vice-prefeito Ricardo Eboli (PMDB) reuniu-se com o inspetor substituto do órgão, Eduardo Fugita, para verificar os procedimentos necessários. "Estamos pedindo a liberação dos produtos para atenuar o sofrimento daqueles brasileiros", disse.

Roupas e produtos apreendidos pela Receita Federal em operações de fiscalização ficam armazenados em um depósito por tempo determinado. Quando uma instituição solicita a liberação da mercadoria para fins filantrópicos, o pedido é analisado e verifica-se a possibilidade de doar os produtos. "Este procedimento de liberação de mercadorias para entidades e órgãos públicos já ocorre na Receita Federal. Conforme a disponibilidade de produtos, estamos prontos para ajudar", afirmou Fugita, que tem a competência legal para a liberação de até R$ 25 mil em mercadorias. De acordo com Ricardo, a expectativa é pela liberação de cerca de quatro toneladas de toalhas e mantas.

O 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros também participa da mobilização. As pessoas interessadas em participar da campanha de arrecadação de donativos podem encaminhar os produtos até esta sexta-feira (21) ao quartel dos Bombeiros, localizado na Avenida Rio Branco, 1.611, no bairro Universitário. Não podem ser enviados produtos líquidos ou inflamáveis de qualquer espécie, como leite, óleo, detergente, desinfetante ou outros líquidos de limpeza.