Corumbá terá mais R$ 69 mi do PAC 2 para novas obras na cidade

O município de Corumbá conseguiu junto ao Governo Federal, a liberação de mais R$ 69 milhões oriundos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). O anuncioi foi feito no início de dezembro pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo programa terá sequência agora, na administração de Dilma Rousseff.

Os novos recursos do PAC serão aplicados em projetos voltados à urbanização de assentamentos precários, contenção de encostas, pavimentação e qualificação de vias urbanas, além de saneamento básico (água e esgoto). "Foi a confirmação dos projetos pleiteados, que já estavam pré-selecionados", destacou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, lembrando que serão mais R$ 69 milhões em investimentos, divididos entre Município e Estado, totalizando mais de R$ 200 milhões em investimentos na cidade nas duas etapas.

Os recursos, conforme o prefeito, garantirão mais obras nos setores de habitação, saúde, lazer, infraestrutura (drenagem e asfalto), beneficiando os bairros Cristo Redentor, Popular Nova, Jardim dos Estados e Maria Leite. Foi confirmado também liberação de verba para o projeto de prevenção de riscos e contenção de encostas nas regiões do Beira Rio, Cervejaria, Generoso e Porto Geral. "Tudo isso é resultado da filosofia de governo adotada pelo presidente Lula, que abriu espaço para dialogar, conversar com os municípios", observou.

Conforme Ruiter, a obtenção dos recursos mostra a importância de se trabalhar com projetos. "Adotamos esta política e, se há recursos, quem apresenta projetos tem grandes chances de ser contemplado. É o que está acontecendo", comentou, destacando também a força da articulação política. Neste sentido, ele elogiou o trabalho da bancada federal de Mato Grosso do Sul e citou as constantes viagens a Brasília, para contatos diretos com integrantes do Governo Federal.

Com a formalização do PAC 2, Corumbá terá recursos para pavimentar 17 quadras no bairro Maria Leite, com investimento de R$ 2,5 milhões, recursos que serão liberados em forma de financiamento; desenvolvimento do programa de urbanização de assentamentos precários (favelas, encostas e outras áreas de risco), com implantação inclusive de unidades habitacionais na Popular Nova, Jardim dos Estados, Cristo Redentor e Guatós, num valor estimado de R$ 30 milhões, além de uma Unidade Básica de Saúde e uma escola, bem como aplicação de R$ 3 milhões, com recursos próprios da Prefeitura, para viabilizar as melhorias nestes bairros da parte alta da cidade.

Foi formalizado também o projeto de prevenção de riscos e contenção e encostas nos bairros Cervejaria, Beira Rio, Generoso e Porto Geral, no valor de R$ 650 mil. O pacote conta também com R$ 19,1 milhões para obras de ampliação do sistema de abastecimento de água da cidade, e R$ 15,4 milhões para ampliação do sistema de esgotamento sanitário, estes dois últimos, direto com o Estado.