Corumbá inicia um novo ano com mais mil unidades habitacionais

Corumbá inicia 2011 com mais mil casas para atender famílias de baixa renda que moram em condições precárias. São 400 moradias viabilizadas pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) por parte do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2), oficializadas durante ato em Brasília com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no início de dezembro, e outras 600 do programa Minha Casa Minha Vida, cuja primeira etapa foi definida antes do final do ano, com a assinatura de contrato do projeto Corumbella II, na Caixa Econômica Federal em Campo Grande, para a edificação das primeiras 260 moradias, que serão iniciadas nos próximos dias.

Hoje, na cidade, 1.250 casas estão em construção ou já foram concluídas pela Prefeitura. Destas, inclusive, o prefeito Ruiter Cunha entegou 272 antes do Natal, que integram o PAC – Casa Nova, no bairro Guatós. Com mais mil unidades programadas, o chefe do executivo corumbaense dá um passo importante para cumprir uma meta estabelecida por ele que é construir 2,5 mil casas até o final de seu Governo, em 2012.

As 1.250 unidades que estão prontas ou em execução são oriundas do PAC-Casa Nova (800); PAC-FNHIS – Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (112), e do Pró-Moradia (338). Além disso, a Prefeitura doou 135 terrenos ao Movimento Nacional de Luta Pela Moradia, totalizando 2.385 novas casas, sem contar os 56 apartamentos entregues no Residencial Boulevard Parque Pantanal, também do Minha Casa Minha Vida, construído pela empresa Cobravi, numa parceria com a Prefeitura. A meta do prefeito é garantir uma redução do déficit habitacional em mais de 55% na cidade.

Minha Casa

Na última semana de 2010, o prefeito corumbaense participou de ato em Campo Grande, onde assinou com a Caixa o contrato do Corumbella II, no valor de R$ 11.896.045,14. As 260 novas unidades integram um projeto idealizado pelo prefeito Ruiter Cunha, denominado de Corumbella I e II, destinado a atender "um público bastante especial, com renda de zero a três salários, camada mais carente", desdtacou.

Na oportunidade, o prefeito demonstrou satisfação por estar encerrando o ano de 2010 com mais esta conquista. "É importante estar participando desse momento. Enfrentamos dificuldades mas estamos conseguindo atender aos anseios das pessoas que mais necessitam, que são as casas, um desafio difícil de ser vencido mas que, graças à sensibilidade do presidente Lula, que lançou um programa (Minha Casa Minha Vida) que retrata a essência da política pública, propiciando um teto para a família", afirmou.

"Estamos buscando mais investimentos para atingirmos a meta de co nstruir 2,5 mil casas até o final do nosso Governo e atender famílias com renda de zero a três salários mínimos, que tem grande demanda na cidade", destacou, para lembrar que o contrato assinado foi relacionado ao Corumbella II, e que, nos próximos dias, também oficializará o Corumbella I, que representa mais moradias na cidade. "Já estamos finalizando a documentação da área e tão logo isto aconteça, assinaremos o contrato", comentou, lembrando ser uma faixa mais vulnerável, que precisa do Poder Público".

Outra faixa

A expectativa de Ruiter não se refere apenas a moradias para famílias de baixa renda. "Temos um compromisso também com aquelas famílias cuja renda fica entre três de 10 salários. A Prefeitura é parceira e a empresa que vai construir as casas do Corumbella II, já acenou positivamente que vai implantar empreendimentos para esta faixa da população.

Por tudo isso, o prefeito se diz satisfeito com 2010. "Foi difícil o ano, mas estamos conseguindo encerrar bem, construindo e entregando casas para quem precisa", comemorou, elogiando os parceiros, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (que passa o cargo à presidente eleita Dilma Rousseff), sua equipe de Governo (incluindo servidores), iniciativa privada (elogiou a Vale, parceira no Minha Casa Minha Vida e as empresas que estão se estabelecendo na cidade, para construção das casas), e a população corumbaense "que nos tem apoiado políticamente e administrativamente, gás para vencermos os obstáculos".

O superintendente regional da Caixa no Mato Grosso do Sul, Paulo Antunes de Siqueira, informou que este ano, já foram liberados R$ 827.449.590,50 do programa Minha Casa Minha Vida, um total de 13.097 novas moradias. Ele comemora as novas 260 unidades em Corumbá e já prevê assinatura do Corumbella I para o início do ano.

"São mais casas para atender a população corumbaense. A Caixa se sente feliz por estar contribuindo com a redução do déficit habitacional na cidade", comentou, lembrando que o programa vai atender também famílias que estão na faixa de três a 10 salários. "Já entregamos 56 unidades e as empresas estão comercializando mais moradias. A expectativa é continuar assim no próximo ano", destacou.