Após LIRAa, Prefeitura inicia operação contra dengue no Aeroporto

Uma mega operação foi desencadeada na manhã desta segunda-feira (10) no bairro Aeroporto para eliminar os focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. O trabalho faz parte da estratégia adotada pela Prefeitura de Corumbá, após a realização do Levantamento de Índice Rápido de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa), que detectou incidência de 2,2% de infestação do mosquito na área urbana.

O local escolhido para início da operação deve-se ao fato de o Aeroporto ser o bairro com maior índice de infestação (7,06%), bem acima do número aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de até 1%. A ação, que prossegue até a quarta-feira (12), envolve 31 pessoas, entre servidores municipais e soldados do Exército Brasileiro. "Vamos atuar em todo o bairro, não apenas nas casas que apresentaram focos do mosquito", observou a bióloga Grace Bastos, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde, que coordena o trabalho.

As ações planejadas pelo CCZ vão desde eliminação dos focos, tratamento dos reservatórios, instalação de capas nas caixas de água ao nível de solo e suspensas, até mutirão de limpeza. Estão envolvidos nos trabalhos agentes de endemias, militares e servidores das áreas de Educação em Saúde e da Vigilância Sanitária, com apoio de um caminhão, que está sendo utilizado na retirada de entulho.

A iniciativa abrange em todo o bairro, principalmente os imóveis positivos, ou seja, onde o LIRAa detectou focos do mosquito nos depósitos móveis (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc.), e nos fixos (calhas, lages, ralos, sanitários em desuso, etc.), todos no interior das residências e que devem ser mantidos limpos por parte do proprietário.

"Além do trabalho de eliminação e tratamento destes locais, equipes do setor de Educação em Saúde e da Vigilância Sanitária fazem um trabalho educativo e vão, quando necessário, notificar os responsáveis", comentou Grace. Conforme ela, os proprietários serão notificados para manter os imóveis livres da doença e, caso no próximo LIRAa sejam encontrados focos nestes locais, a Vigilância Sanitária cumprirá o que determina a lei complementar nº. 102/2007, que prevê multa.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a mega operação será desenvolvida em todos os bairros com índices acima de 1%, como resultado da realização do primeiro LIRAa do ano. A previsão é concluir o bairro Aeroporto até quarta-feira e iniciar o bairro Popular Velha, que apontou uma incidência de 3,64%. Até o fim deste mês, as equipes deverão atuar também nos bairros Maria Leite (5,33); Guatós (2,99); Cristo Redentor (2,7); região central 1 (da Rua Edu Rocha até a Rua Antonio Maria Coelho, 2,5); Nova Corumbá (1,72); região central 2 (da Antônio Maria Coelho até a rua Albuquerque, 1,71); Universitário (1,61) e bairro Dom Bosco (1,16%).