Ruiter encerra 2010 com mais casas para famílias de baixa renda

Corumbá encerra o ano de 2010 com mais 260 unidades habitacionais para famílias de baixa renda e que moram em condições precárias. Nesta quarta-feira (29), o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) assinou em Campo Grande, um contrato no valor de R$ 11.896.045,14 com a Caixa Econômica Federal, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, e executado na cidade em parceria com o Município e a iniciativa privada. A solenidade aconteceu no auditório da Caixa com a presença do superintendente da instituição financeira, Paulo Antunes de Siqueira.

As 260 novas unidades integram um projeto idealizado pelo prefeito Ruiter Cunha, denominado de Corumbella I e II, destinado a atender "um público bastante especial, com renda de zero a três salários, camada mais carente", explicou após a solenidade, que teve também a presença da prefeita de Dourados, Délia Razuk (PMDB), e do secretário de Governo, Rodrigo de Paula Aquino, que representou o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), que também assinaram contratos do programa com a Caixa.

Ruiter afirmou se sentir satisfeito em estar encerrando o ano de 2010 com mais esta conquista. "É importante estar participando desse momento. Enfrentamos dificuldades mas estamos conseguindo atender aos anseios das pessoas que mais necessitam, que são as casas, um desafio difícil de ser vencido mas que, graças à sensibilidade do presidente Lula, que lançou um programa (Minha Casa Minha Vida) que retrata a essência da política pública, propiciando um teto para a família", afirmou.

Uma meta

O prefeito reafirmou que a sua meta é encerrar o seu governo, em 2012, com 2,5 mil unidades habitacionais em Corumbá. "As casas estão sendo construídas", destacou, lembrando o conjunto entregue na semana passada, dentro do PAC – Casa Nova, para em seguida, reforçar que "estamos buscando mais investimentos para atingirmos este objetivo e atender famílias com renda de zero a três salários mínimos, que tem grande demanda na cidade".

O contrato assinado hoje foi relacionado ao Corumbella II. Ruiter informa que, nos próximos dias, também oficializará o Corumbella I, que representa mais 360 novas moradias na cidade. "Já estamos finalizando a documentação da área e tão logo isto aconteça, assinaremos o contrato", comentou, lembrando ser uma faixa mais vulnerável, que precisa do Poder Público".

Mas, a expectativa de Ruiter não se refere apenas a moradias para famílias de baixa renda. "Temos um compromisso também com aquelas famílias cuja renda fica entre três de 10 salários. A Prefeitura é parceira e a empresa que vai construir as casas do Corumbella II, já acenou positivamente que vai implantar empreendimentos para esta faixa da população.

Por tudo isso, o prefeito se diz satisfeito com 2010. "Foi difícil o ano, mas estamos conseguindo encerrar bem, construindo e entregando casas para quem precisa", comemorou, elogiando os parceiros, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (que passa o cargo à presidente eleita Dilma Rousseff), sua equipe de Governo (incluindo servidores), iniciativa privada (elogiou a Vale, parceira no Minha Casa Minha Vida e as empresas que estão se estabelecendo na cidade, para construção das casas), e a população corumbaense "que nos tem apoiado políticamente e administrativamente, gás para vencermos os obstáculos".

O superintendente regional da Caixa no Mato Grosso do Sul, Paulo Antunes de Siqueira, informou que este ano, já foram liberados R$ 827.449.590,50 do programa Minha Casa Minha Vida, um total de 13.097 novas moradias. Ele comemora as novas 260 unidades em Corumbá e já prevê assinatura do Corumbella I para o início do ano.

"São mais casas para atender a população corumbaense. A Caixa se sente feliz por estar contribuindo com a redução do déficit habitacional na cidade", comentou, lembrando que o programa vai atender também famílias que estão na faixa de três a 10 salários. "Já entregamos 56 unidades e as empresas estão comercializando mais moradias. A expectativa é continuar assim no próximo ano", destacou.