Prêmio é incentivo à dedicação dos educadores, enfatiza Ruiter

"Nosso município tem orgulho de contar com professores tão dedicados à missão de ensinar. Muito obrigado por tudo que vocês fizeram ao longo de todo este ano letivo". A afirmação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) resume bem o principal objetivo do Prêmio Professor por Excelência, realizado pela Prefeitura de Corumbá desde 2005. "A intenção é estimular os professores, valorizando a criatividade e o comprometimento com a missão que estes profissionais têm, que é transmitir conhecimento", continuou o prefeito.

Segundo o chefe do Executivo municipal, a educação é um dos principais instrumentos de cidadania e, por isso, precisa cada vez mais ser valorizada. "Para que tenhamos uma sociedade cada vez melhor, temos que ir ao encontro a um ensino de qualidade. E os indicadores do município mostram que estamos no caminho certo. Quem mais se beneficia com estas iniciativas, com estes avanços, são nossos estudantes da rede municipal", completou.

Para o secretário executivo de Educação, Hélio de Lima, o prêmio também funciona como um estímulo para os professores. "Assim vemos novas didáticas, novas iniciativas e profissionais cada vez mais capacitados para atrair a atenção do aluno, o maior desafio do educador", afirmou, acrescentando. "Com o Professor por Excelência, a Secretaria de Executiva de Educação mostra ao profissional que deve acreditar mais em si mesmo, rever seus conceitos e se aprimorar, levantando assim sua auto-estima".

Ao todo, 41 trabalhos foram inscritos no Prêmio Professor por Excelência 2010. A avaliação foi realizada por uma Comissão, composta por convidados de diferentes áreas. Entre os critérios utilizados estão a adequação da pesquisa ao tema proposto, a participação dos alunos da unidade escolar e também se houve um trabalho coletivo com outras disciplinas.

Os projetos foram inscritos em abril deste ano. As equipes da Secretaria de Educação acompanharam todo o processo de aplicação dos trabalhos. A culminância aconteceu no mês de novembro. "O concurso foca no processo de aprendizagem coletiva, utilizando o que há de mais moderno em educação no mundo. Através da pluralidade dos conhecimentos e plurissignificância dos conteúdos, forçando assim a interdisciplinaridade", concluiu Hélio.