Prefeitura vai levar projeto de Saúde e Prevenção nas Escolas

A Prefeitura vai implantar a partir de 2011, um projeto voltado à população juvenil, como forma de prevenir a incidência das Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids (DST/Aids) nesta faixa etária. É o que informa o coordenador do Programa Municipal DST/HIV/Aids, médico José Márcio Martins Faria, da Secretaria Executiva de Saúde Pública, salientando o crescimento da incidência de casos entre os jovens.

O projeto, Saúde e Prevenção nas Escolas, vai permitir desenvolvimento de um trabalho de conscientização junto à população juvenil, como também o monitoramento de possíveis casos de DST/Aids. O médico lembra que a iniciativa integra o Programa Municipal DST/HIV/Aids, que "tem ampliado suas ações preventivas e de promoção à saúde, buscando sempre a parceria com outros serviços de referência, na tentativa de aprimorar cada vez mais a sua abrangência de atuação", destacou.

E a preocupação não se relaciona apenas à Aids. José Márcio cita que outras doenças sexualmente transmissíveis estão aumentando sensivelmente na cidade, em especial a sífilis. "Os números são elevados, com uma média de 20 casos por mês", confirma.

Sua preocupação com relação à sífilis se deve ao fato do aumento da incidência da doença na mulher, durante a gestação. "Isso torna relevante o tratamento prévio, evitando a transmissão vertical da sífilis congênita", reforça, preocupado com o fato de que os filhos podem ser contaminados pela doença.

José Márcio confirmou inclusive uma palestra para médicos e enfermeiros, na segunda-feira, 6 de dezembro, com a médica infectologista de Campo Grande, Márcia Maria Dal Fabbro, com o tema "Transmissão vertical de HIV e Sífilis". O evento acontece pela manhã e à tarde no auditório do Espaço Educacional.