Minha Casa, Minha Vida garante mais casas para corumbaenses

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) assina amanhã (29), na superintendência da Caixa Econômica Federal, em Campo Grande, o contrato para execução de mais unidades habitacionais em Corumbá, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. A assinatura será durante uma transmissão simultânea a nível de Brasil, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que estará em Salvador, na Bahia, de onde comandará o ato, programado para às 13 horas (MS).

O anuncio da oficialização do contrato foi feito na semana passada pelo próprio chefe do executivo corumbaense, durante a entrega das primeiras 272 residências do PAC – Casa Nova. Na oportunidade, Ruiter agradeceu os investimentos do Governo Federal nos últimos seis anos e que, se não "bastassem tudo que a cidade já recebeu, o presidente estará lançando, em âmbito nacional, milhares de casas do programa Minha Casa, Minha Vida, e Corumbá será o primeiro município de Mato Grosso do Sul a assinar contrato", disse.

O contrato a ser assinado na superintendência da Caixa faz parte do Corumbela 2 e as unidades habitacionais serão construídas no bairro Guatós. Vai atender famílias com renda de até três salários mínimos e a previsão é construir 676 casas, incluindo o Corumbela 1, cujo contrato será assinado em outra data.

Meta

Com o programa Minha Casa, Minha Vida, o prefeito Ruiter Cunha visa uma meta que é a construção de cerca de 2,5 mil unidades habitacionais em Corumbá até o fim de 2012, para reduzir o déficit habitacional em pelo menos 55%, melhorando a qualidade de vida das famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. Hoje o déficit está estimado em 4,5 mil moradias.

Na atualidade, Corumbá está com 1.250 casas construídas ou em fase de construção. Com mais as 676 unidades do Minha Casa, Minha Vida, este número subiria para 1.920. Além disso, outras 400 novas moradias serão construídas na cidade por meio do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), chegando a 2.320, sem contar as 135 unidades que serão implantadas pelo Movimento Nacional de Luta Pela Moradia, cujos terrenos foram doados pela Prefeitura, e os 56 apartamentos construídos numa parceria entre os governos federal e municipal com a iniciativa privada, por meio do própria Minha Casa, Minha Vida, que atendeu famílias com renda entre três e 10 salários mínimos.

As 1.250 unidades que estão prontas ou em execução em Corumbá são oriundas do PAC-Casa Nova (800); PAC-FNHIS – Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (112), e do Pró-Moradia (338). Ruiter demonstra confiança em atingir a meta estabelecida, principalmente pelo fato de que a Prefeitura estabeleceu parcerias que permitirão a construção de mais casas, atendendo também famílias com renda superior a três salários mínimos.