Divisão do futebol amador facilita revelação de atletas e times

Implantado em 2005 pela Fundação de Esportes de Corumbá (Funec), a divisão do Campeonato Amador de Futebol nas séries A, B e C tem permitido o surgimento de novos times e atletas na região. O melhor exemplo desta democratização do esporte é o título conseguido neste fim de semana pelo Amigos Futebol Clube, campeão pela primeira vez da principal categoria do futebol local. O verde e branco do bairro Popular Nova é a primeira equipe oriunda da Série C a vencer a Série A, da qual participam os times mais tradicionais do município, como Corumbaense, Brandão Júnior, Enira, Cruzeiro e Santa Fé, entre outros.

Fundado em 2004, o Amigos disputou a Série C da Copa Integração Popular na região do Cravo Vermelho, onde foi campeão em 2007, 2008 e 2009. Os vices foram, respectivamente, Santa Lúcia e MRT, duas vezes. Já no primeiro ano que atuou na segunda divisão (2007), o Amigos chegou à decisão, mas perdeu para Drogmed/Aeroporto. O vice-campeonato deu à equipe o direito de jogar, pela primeira vez, a Série A. Só que a campanha não foi boa e o time voltou para a segunda divisão.

Em 2008, o campeão da divisão de acesso foi o Milan Real Tradição em cima do Oriental, sendo que as duas equipes subiram para a Série A. No ano passado, mais uma vez o Amigos foi o finalista. Só que novamente perdeu o confronto decisivo, agora para o João de Deus. Mas na primeira divisão, fez uma campanha regular e se manteve na A.

Em 2010, o Amigos fez uma temporada irrepreensível no Amador. Foram nove vitórias, dois empates e somente duas derrotas, com 47 gols pró e 20 contra. Márcio Monteiro foi o goleiro menos vazado da competição. Niel, com 13 gols, e Wagner Cachorro, com 11, só marcaram menos que Viola, do Milan Real Tradição, que balançou as redes adversárias em 16 oportunidades. E o alviverde da Popular ainda teve Paulinho Bailarino, autor de outros sete gols.

Série C

Em 2005, a Série C começou sendo disputada em três regiões: Cravo Vermelho, Universitário e Jardim dos Estados. No ano seguinte, a competição chegou à zona rural, reunindo os times dos vários assentamentos da cidade na regional do Taquaral. Em 2007, a disputa cresceu ainda mais. O Centro Esportivo do Bairro Dom Bosco, que já contava com um campeonato próprio, tradicional em Corumbá, aderiu ao sistema.

Com isso, a Série B passou a ter 12 times: campeão e vice de cada região. Os jogos acontecem na Esplanada da Nob. Os campeões da B, de 2005 a 2010, foram: Cravo Vermelho, Mixto, Drogaria/Aeroporto, MRT, João de Deus e Santa Fé. Os vices, que também ganharam o direito de disputar a Série A, foram: Nova Corumbá, Maria Leite, Amigos, Oriental e Aeroporto.

Edu Diniz

Para estimular a disputa, a Funec criou, ainda em 2005, o troféu transitório Edu Diniz, uma homenagem a um dos grandes desportistas de Corumbá, fundador do Cruzeiro Futebol Clube, equipe com mais de 50 anos de tradição. Para ficar em definitivo com a taça, o clube tem de vencer a Série A três vezes seguidas ou cinco alternadas. Quem chegou mais próximo deste objetivo foi o Corumbaense, que venceu em 2005 e 2006. Nova Corumbá e Enira foram os vices, respectivamente.

Em 2007, o título ficou com a Associação Atlética Castro, em cima do Carijó da Avenida. No ano seguinte, o Brandão Júnior bateu o Enira e levou o troféu. Em 2009, o Corumbaense voltou a erguer a taça, desta vez em cima do Oriental. Neste ano, o Amigos venceu a competição, deixando a A. Castro com o vice.