Coordenadora geral de ministério visita central de compra do PAA

A coordenadora geral do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Elenita Correia da Silva, visita nesta terça-feira (14), a central de compra e distribuição do Programa de Aquisição Alimentar (PAA) em Corumbá. O Programa de Compra Direta Local com Doação Simultânea é desenvolvido pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Terra Pantanal, no prédio da Comissão Pastoral da Terra, localizado na Avenida General Rondon, entre as ruas Tiradentes e Ladário. O Município está pleiteando a prorrogação da vigência do convênio, que possibilita a aquisição de produtos agrícolas de pequenos produtores da região.

Os alimentos são repassados para as 29 escolas e creches da Rede Municipal de Ensino (Reme) e outras 11 instituições conveniadas ao Conselho Municipal de Assistência Social. "Viemos acompanhar como está sendo feita a execução do programa. A proposta é que fizéssemos esta reunião para firmarmos esta parceria para continuação do convenio para o ano de 2011", explicou a coordenadora, que nesta segunda-feira se reuniu com o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, e a equipe técnica que coordena o PAA.

"Também vamos a campo visitar os agricultores e as entidades que já receberam os produtos do programa. Hoje já estive na central onde são entregues os produtos. Mas amanhã (terça-feira) é dia de entrega e, antes de sairmos para visita, vamos passar lá para ver os produtores deixando suas mercadorias e conversar com alguns deles, mas também temos este objetivo de visitar a propriedade do agricultor no campo", continuou Elenita.

Em uma avaliação preliminar, ela elogiou a execução dos trabalhos em Corumbá. "O que foi possível sentir nesta reunião é que realmente há uma disposição em executar bem o programa, com cuidado. Há um comprometimento de diversas áreas, pois o PAA não pode ser executado apenas pelo coordenador e o técnico, mas precisa de apoio da contabilidade, dos secretários e do prefeito. Isso ajuda a superar as dificuldades que possam acontecer pelo caminho", analisou.

"Observamos que há um empenho do Município para que consigamos executar este recurso que foi repassado pelo Governo Federal, atendendo bem o agricultor e as entidades que são o público alvo do programa", complementou Elenita. O objetivo da Prefeitura e do Ministério de Desenvolvimento Social de Combate à Fome é que o programa tenha continuidade imediata, já a partir de janeiro de 2011, estendendo-se até dezembro do ano que vem.

De acordo com o gerente de Estudos e Projetos da Fundação Terra Pantanal, Juraci Aparecido Alves, de agosto até a semana passada, 78 produtores entregaram parte de sua colheita na central de compras. "Nossa meta é atender os 300 produtores cadastrados", disse. Cada um dos fornecedores pode receber até R$ 4,5mil por ano com a venda direta. Desde o início do PAA, o Município comprou e repassou às escolas e entidades assistenciais cerca de 71 toneladas de produtos diversos, como quiabo, abóbora, maxixe, melão, melancia, mandioca, laranja, cheiro verde, couve, repolho, banana entre outros.