Seminário em Corumbá discute desenvolvimento da agricultura

Os caminhos para a reconstrução da agricultura foram o tema da palestra do pesquisador Moacir Roberto Darolt, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), na abertura do 3º Seminário de Agroecologia de Mato Grosso do Sul, na manhã desta quinta-feira (18), no Anfiteatro Salomão Baruki, em Corumbá. O evento prossegue até esta sexta-feira e busca o fortalecimento da agricultura familiar no território sul-mato-grossense, principalmente no que se refere à produção orgânica no meio rural.

A palestra ocorreu logo após a solenidade de abertura, que reuniu autoridades como o superintendente Federal de Agricultura, Orlando Baes; Rivaldávia Ferreira, chefe administrativo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Pantanal), que representou a chefe geral Emiko Rezende; Ana Cláudia Gonzaga da Silva, gerente de Gestão de Planejamento do Sistema Educacional da Prefeitura de Corumbá, representando o secretário de Educação Hélio de Lima; Alberto Feiden, pesquisador da Embrapa Pantanal; professor Wilson Ferreira de Melo, diretor do Campus Pantanal da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), entre outros.

A palestra de Darolt foi seguida de uma mesa redonda com o tema "Transição Agroecológica", com a participação de Jaime Miguel Weber, da Rede de Ação em Pesticidas e suas Alternativas para a América Latina; Dejair Lopes de Almeida, da Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (Abio), e Amauri Adolfo Silva, do Centro de Tecnologia Alternativa (CTA), da Zona da Mata, Minas Gerais.

Para a tarde desta quinta-feira está programada a apresentação dos trabalhos selecionados pela comissão organizadora, além de 12 oficinas sobre café em bases agroecológicas, olericultura agroecológica, homeopatia animal, sistemas participativos de garantia, sistemas agroflorestais diversificados, alimentação animal na seca, educação agroecológica, acesso a mercados de produtos agroecológicos, fruticultura agroecológica, jovens rurais e agroecologia, homeopatia vegetal e plantas medicinais.

O Seminário termina nesta sexta-feira com uma programação bastante intensa. Logo cedo, a partir das 8 horas, mesa redonda sobre "Produção Animal Agroecológica", com a participação de Evandro Massulo Richter, do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA); Elsio Figueiredo, da Embrapa Suínos e Aves, e José Carlos Lobreiro, representando do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS).

A segunda mesa redonda da manhã será às 10h15, focando "Comercialização de Produtos Agroecológicos". As palestras serão de Liziane Bonfim da Silva, da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol); Samuel Alves, operador do Programa de Aquisição de Alimentos da Conab-MS, e Bento Afonso de Souza, da Associação Comunitária de Desenvolvimento Artístico e Cultural de Caracol-MS (Acodecol).

Na parte da tarde, continuação da apresentação dos trabalhos selecionados, em forma de pôster, além de trabalhos em grupo sobre "Estratégias para o Fortalecimento da Agroecologia em Mato Grosso do Sul". No encerramento, uma plenária a partir das 16 horas, e votação da Carta Agroecológica de Mato Grosso do Sul.

O evento é uma realização em parceria da Embrapa Pantanal, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Gado de Corte, Prefeitura de Corumbá, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Associação de Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul (Apoms), Superintendência Federal de Agricultura – MS/Mapa, UFMS – Campus do Pantanal, Unisol Brasil – Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários e Sebrae-MS.

O seminário conta com apoio Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul e do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-MS). Paralelamente ao evento, estão sendo realizados o 2º Encontro de Produtores Agroecológicos de Mato Grosso do Sul, a 4ª Mostra da Agricultura Familiar de Corumbá e a 2ª Feira de Sementes e Mudas de Corumbá.