Prefeitura pretende reassentar famílias no Casa Nova antes do Natal

O sonho da casa própria está perto de se tornar realidade para as famílias residentes no antigo prédio da Alfândega, do Cravo Vermelho III e do Lar Para Todos. A Prefeitura de Corumbá está trabalhando para que as primeiras 256 famílias já estejam reassentadas, antes do Natal, no novo conjunto habitacional construído no bairro Guató, parte alta da cidade. São 800 unidades habitacionais do PAC-Casa Nova (Programa de Aceleração do Crescimento), resultado de uma parceria entre o Município e o Governo Federal, com investimento de R$ 28,5 milhões (R$ 24,2 milhões da União e R$ 4,2 milhões de contrapartida da Prefeitura).

Até o momento, 561 já estão em condições de habitação e outras 178 em fase de conclusão. Os imóveis já concluídos localizam-se nas quadras 24, 25, 26, 33, 54, 55, 56 e 58. As 178 unidades em conclusão nas quadras 51, 61 e 62, totalizando 739 moradias. Outras 61 estão em fase inicial. Desse total, 256 serão entregues, já com asfalto e redes de água, luz e esgoto sanitário. "A orientação do prefeito Ruiter (Cunha de Oliveira – PT) é para que, antes do Natal, as primeiras famílias já estejam morando no novo conjunto. Estamos trabalhando para concluir o processo nos próximos dias", adiantou o secretário municipal de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Ricardo Campos Ametlla, que responde pela pasta de Desenvolvimento Integrado e também acompanha o assunto, a equipe técnica do PAC-Casa Nova já está ultimando os contatos com as famílias que serão reassentadas, inclusive informando os endereços das futuras residências. O trabalho é desenvolvido pela coordenadora técnica social do PAC, Luciane Andreata de Castro, que, juntamente com um grupo de trabalho, está se reunindo desde a manhã desta quinta-feira (25) com as famílias.

"Estamos repassando as últimas informações aos futuros moradores. A primeira reunião foi com as 15 famílias do antigo prédio da Alfândega e agora estamos conversamos com parte daquelas do Cravo Vermelho III", comentou Luciane, explicando que, como se trata de 171 famílias, foi necessário dividi-las em dois grupos. O segundo encontro ocorre na manhã desta sexta-feira. Conforme ela, a orientação do prefeito em relação à posição dos moradores é para manter os laços de vizinhança, em atendimento a um pedido da comunidade do Cravo. "No novo conjunto, todas as famílias que já são vizinhas continuarão com este laço de convivência, completou.