Feira de Saúde marca ações do Dia Mundial de Luta contra a Aids

O Dia Mundial de Luta contra a Aids, 1º de dezembro, será lembrado em Corumbá com a realização da Feira de Saúde na Praça da Independência. A atividade está marcada para amanhã, quarta-feira, a partir das 09 horas e vai envolver alunos da Rede de Ensino, além da comunidade corumbaense. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Executiva de Saúde Pública, ligada à Secretaria Municipal de Ações Sociais.

As atividades estão sendo organizadas pelo Centro de Saúde "Dr. João de Brito", que desenvolve o Programa Municipal DST/Aids. Segundo o coordenador, médico José Márcio Martins Faria, durante toda a manhã, será cumprida uma agenda, voltada à intensificação do trabalho de prevenção.

A feira vai bate às 11h30 e, além de questões relacionadas à Aids, serão desenvolvidas atividades com foco também na dengue e leishmaniose. Estão programadas apresentações culturais com a Banda de Música Municipal Manoel Florêncio, bem como do grupo de teatro do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que apresentará a peça Somos iguais, preconceito não".

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids e celebrado em 1° de dezembro data instituída como forma de despertar a necessidade da prevenção, promover o entendimento sobre a pandemia e incentivar a análise sobre a doença pela sociedade e órgãos públicos. No Brasil, a data começou a ser comemorada no final dos anos 1980, envolvendo os governos federal, estaduais, distrital e municipais e organizações sociais.

Este ano, a campanha do Dia Mundial tem como público primordial os jovens de 15 a 24 anos. Essa escolha foi feita ao se levarem em consideração dados comportamentais como o maior número de parceiros casuais dos jovens em relação aos não-jovens e o elevado índice de jovens (40%) que declaram não usar preservativo em todas as relações sexuais.

Os objetivos da campanha são desconstrução do preconceito sobre as pessoas vivendo com HIV/Aids e a conscientização dos jovens sobre comportamentos seguros de prevenção. Para isso, o tema da campanha é "O preconceito como aspecto de vulnerabilidade ao HIV/Aids".