Estudantes podem ser os grandes parceiros para vencer a dengue

Com números altos e um índice de infestação predial de 1,5%, conforme o último Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), a Prefeitura de Corumbá busca um maior envolvimento da comunidade no combate à dengue. Para a bióloga sanitarista Grace Bastos, chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o Poder Público tem trabalhado de forma ininterrupta nos últimos anos para combater a doença, eliminando os focos de criadouro do mosquito. "Temos buscado conscientizar a população, de casa em casa, mas ainda não tivemos o retorno esperado. Por isso, estamos em busca de novos parceiros e os estudantes são nossos alvos para se tornar agentes multiplicadores em toda a cidade", destacou.

Neste ano, para o Dia D de Combate à Dengue, a Prefeitura desenvolveu, por meio do CCZ, o projeto "Envolvendo nações no combate a dengue – Atitudes e hábitos para desenvolver ações", com inclusão da gincana entre as escolas, justamente para atingir o novo público alvo: as crianças. "Mesmo assim, ainda não estamos tendo o retorno que esperávamos. Apenas nove instituições se inscreveram. Queremos envolver um número muito maior. Nossa meta é a participação de todas as escolas de Corumbá, para que possamos, por meio das crianças, conscientizar os adultos e vencermos a dengue", salientou Grace.

A gincana teve participação das escolas Almirante Tamandaré, Clio Proença, Barão do Rio Branco, Nathércia Pompeo dos Santos, Cássio Leite de Barros, Dom Bosco, Carlos de Castro Brasil e Ângela Maria Perez, além do Centro de Apoio Infanto-Juvenil (CAIJ), projeto da Assistência Social. Os alunos desenvolveram trabalhos focando os seguintes temas: Uso adequado de A2 (reservatório ao nível de solo); Destino adequado de pneumáticos inservíveis; Descarte adequado de D2 (Lixo); e Terrenos Baldios e Imóveis fechados e abandonados.

A chefe do CCZ informou que o mesmo projeto foi encaminhado para Ladário e para as três cidades bolivianas que fazem fronteira com Corumbá. Ela destacou que a busca por mais parceiros mirins terá continuidade, já que todos veem nos alunos agentes multiplicadores, que terão uma contribuição muito grande em relação aos adultos para conter o avanço da doença.

O Dia D integrou a mega operação de combate à dengue iniciada em outubro deste ano, um trabalho voltado ao período de verão, época propícia à proliferação do Aedes aegypti devido às chuvas. "Hoje é uma ação de alerta, de conscientização, para mostrar à população a necessidade de manter os imóveis limpos. Mas não paramos por aqui. A ação é continua e em toda a cidade", adiantou.