Banda Manoel Florêncio comemora 50 anos projetando sinfônica

A décima edição do Concerto de Santa Cecília comemorou também os 50 anos de criação da Banda de Música Manoel Florêncio, instituição mantida pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal. No sábado (13), o anfiteatro Salomão Baruki ficou completamente lotado. Um público bastante diversificado, formado por crianças, jovens e adultos de todas as idades, acompanhou um espetáculo igualmente diversificado.

"Foi um espetáculo grandioso, que contribuiu para o engrandecimento da cultura de nossa cidade", avaliou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), que prestigiou a apresentação ao lado de primeira-dama e secretária especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira. Para 2011, o tradicional concerto deve ser ainda mais grandioso. "Ano que vem devemos fazer algo maior para que mais pessoas possam assistir e ver que Corumbá tem, de fato, artistas que contribuem com a cultura local", adiantou o prefeito.

De acordo com a superintendente de Cultura de Corumbá, Heloísa Helena da Costa Urt, a banda pode, já num futuro próximo, transformar-se em uma orquestra sinfônica. "Qualidade e músicos preparados nós já temos. Quem ouve a apresentação até já pensa se tratar de uma sinfônica. Os meninos se ensaiam e treinam muito e, quem assiste, pensa que estão tocando violino, mas só temos instrumentos de sopro", comentou.

No sábado, a regência do Concerto de Santa Cecília ficou por conta dos maestros José Carlos Marques Pereira, Kléber de Carvalho Jares e Sebastião Lemes da Cunha. Regido pelo maestro Luciano Gibaile Arévalo, o Coral Cidade Branca, também participou do espetáculo. A soprano Dorcas Albano de Abreu emocionou o público cantando a música Quem Sabe, de Carlos Gomes.