Prefeitura vai reassentar 561 famílias no conjunto Casa Nova

A Prefeitura de Corumbá está ultimando os preparativos para reassentar 561 famílias, de um total de 800, no conjunto Casa Nova que está sendo implantado no bairro Guatós, na parte alta da cidade, como fruto de uma parceria entre o Município e o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ainda nesta quinta-feira (21), por orientação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Integrado encaminha ofício à Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), solicitando a ligação domiciliar de água e esgoto nas 561 residências, bem como de outras 178 unidades que estão em fase de acabamento.

"Tomamos conhecimento pela imprensa de que a Sanesul já teria instalado as redes de distribuição de água e de coleta de esgoto", afirmou o secretário de Desenvolvimento Integrado em exercício, Ricardo Campos Ametlla, prosseguindo: "Diante disso, estamos encaminhando um ofício à empresa solicitando a implantação das ligações domiciliares, tanto de água como de esgoto, em nome da própria Prefeitura, para que possamos reassentar as famílias que residem em condições precárias e merecem um lugar mais digno para morar".

No fim da tarde desta quarta-feira (20), Ametlla se reuniu com a subsecretária de Obras Públicas, Tânia Dantas, que responde pela Secretaria Executiva de Infraestrutura; com o gerente de Obras Públicas, Adjalme Esnarriaga Junior; e com a coordenadora técnica social do PAC, Luciane Andreata de Castro, para acertar detalhes do reassentamento. Ele explicou que a solicitação das ligações será feita em nome da Prefeitura, cumprindo exigência da Caixa Econômica Federal, que determina que as casas sejam entregues em perfeitas condições de habitação, com toda infraestrutura necessária, inclusive ligações domiciliares de água, esgoto sanitário e energia elétrica.

Ao mesmo tempo, a Prefeitura já está planejando o sorteio das casas. "Todas as 800 famílias já estão cadastradas, inclusive na Caixa Econômica Federal. Elas serão reassentadas em primeiro lugar, pois já passaram por todo o programa social desenvolvido pela equipe do Município e estão aptas a se mudar para as novas moradias. Faltavam somente as ligações domiciliares de água, esgoto e luz, bem como o sorteio das chaves, que faremos em seguida", comentou Ametlla.

Famílias

As primeiras famílias que serão reassentadas no novo conjunto habitacional são oriundas do prédio da Alfândega, 15 no total. A urgência se deve ao fato de que o imóvel, localizado no Porto Geral, será restaurado e repassado à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). As obras integram o PAC das Cidades Históricas e receberão investimentos R$ 5 milhões. Além disso, nesta etapa inicial, a Prefeitura vai reassentar 171 famílias do Cravo Vermelho III; 96 do Lar para Todos; 09 do antigo lixão existente no Cravo Vermelho I; 17 do Morro do Cruzeiro II, totalizando 308 famílias selecionadas para a primeira etapa. As outras serão da Cervejaria, 129; Tiradentes, 35, Alameda Vulcano, 48, e Generoso, 55.

"São 561 casas já em condições de uso e, na medida em que as outras unidades vão sendo concluídas, estas famílias serão reassentadas no local", disse Ametlla. Também serão remanejadas para o novo conjunto 34 famílias residentes no Morro da Formiga; 51 no Morro do Cruzeiro I; 16 no Morro da Bandeira, além de 92 famílias do bairro Beira Rio, e 32 do Hawai. Os imóveis já concluídos e em condições de habitação estão localizados nas quadras 24, 25, 26, 33, 54, 55, 56 e 58. Além disso, 178 unidades estão em fase de conclusão, localizadas nas quadras 51, 61 e 62, totalizando 739 residências de um total de 800.

O novo conjunto é específico para atender famílias de baixa renda que vivem em condições precárias, inclusive nas áreas de risco, como nas encostas das regiões de morraria. Além das 800 casas, conjunto contará com uma série de equipamentos urbanos como praça de esporte e lazer, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), uma pré-escola e creche, e ainda Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF). Contará ainda com 800 metros de galerias de água pluvial, 45,8 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica (28 quadras), em fase de execução. Os investimentos no local somam R$ 28.525.000, sendo R$ 24.246.250 oriundos do Governo Federal e outros R$ 4.278.750 de contrapartida municipal.