Políticas públicas em Corumbá também atendem público infantil

As políticas públicas adotadas pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) em Corumbá também colocam o público infantil no centro das atenções, proporcionando às crianças tratamento especial por meio de programas, projetos e incentivos. E essas iniciativas desenvolvidas pela Prefeitura Municipal com esse público visam melhorar a qualidade de vida dos pequenos e dar a eles a oportunidade de um futuro promissor, e os exemplos estão em todas as áreas: esporte, cultura, educação, saúde, lazer, entre outras.

Por meio de uma campanha amplamente divulgada e com a mobilização das diversas camadas da sociedade, Corumbá vacinou mais de 100% das crianças de 0 a 5 anos contra a poliomielite. Seguindo recomendação do Ministério da Saúde, as Unidades de Saúde da Família (USFs) disponibilizaram a vacina Sabin, e a cidade pantaneira registrou 10.308 crianças imunizadas contra a doença, 100,8% de cobertura de uma população estimada de 10.226. As USFs também disponibilizam outras vacinas como contra tetravalente, febre amarela, tríplice viral, rotavirus, tríplice bacteriana (DTP), hepatite B e tétano – esta última inclusive para adultos.

Na educação, projetos como Acelera Brasil e Se Liga permitem uma atenção a mais para nivelar os alunos tanto na aprendizagem como no conhecimento, além do programa Mais Educação, que oferece escola em período integral. Considerada uma iniciativa fundamental da política de valorização e melhoria da qualidade de ensino na cidade, a Prefeitura de Corumbá entregou kit's contendo uniforme escolas para os quase 18 mil alunos da Rede Municipal de Educação (Reme). Além de reformas de quadras e escolas, proporcionando local de qualidade para receber as crianças e adolescentes.

Considerada também um elemento de socialização por meio da arte do movimento, a dança tem espaço na rotina de muitas crianças corumbaenses. Com a Oficina de Dança do Pantanal, coordenada pela Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, os pequenos começam desde cedo a dar os primeiros passos em vários estilos de dança. A Oficina atende mais de 600 alunos que aprendem do balé clássico à dança contemporânea, passando por dois ritmos típicos e folclóricos de Mato Grosso do Sul: o siriri e o cururu. Para encerrar um ano de aprendizado, as crianças fazem um espetáculo como forma de levar aos palcos toda a magia e encanto que a dança proporciona.