Padre Ernesto Sassida: 91 anos de vida, 64 dedicados a Corumbá

Em 3 de abril de 1961, foi inaugurada em um ‘barraco' no então bairro Cidade Jardim, hoje bairro Dom Bosco, a Escola Profissional Alexandre de Castro, iniciando suas atividades apenas com oito alunos e uma professora, sob a liderança do padre Ernesto Sassida, juntamente com outras proeminentes lideranças políticas e populares da época. A instituição surgiu da tentativa de oferecer uma alternativa de educação às inúmeras crianças pobres que povoavam o então bairro mais carente da cidade.

Em 1964, já com várias centenas de alunos, a escola mudou-se para o seu primeiro pavilhão, construído graças a doações vindas de outros estados do Brasil e principalmente do Exterior. Em 1971, foi concluída a estrutura conhecida hoje, com o pavilhão das salas de aula com capacidade para mais de 2 mil alunos. A partir de então, diversas estruturas auxiliares passaram a integrar a obra, que já havia recebido o nome de Cidade Dom Bosco.

Incluindo educação formal, projeto social para a ocupação de crianças e adolescentes, esporte, assistência social, posto de saúde, centro de formação profissional e diversos outros setores relacionados às áreas educacional e cultural – além experiência pioneiro do auto-governo, por meio da qual alunos educam alunos -, a instituição oferece amparo completo e integral aos seus alunos.

Ao longo das últimas cinco décadas, é estimado que mais de 25 mil pessoas já passaram pelos bancos escolares da Cidade Dom Bosco, tornando-se profissionais nos mais diferentes níveis de atuação na sociedade corumbaense e sul-mato-grossense. Além disso, tornaram-se multiplicadores dos ensinamentos e dos resultados da obra. A relevância desse trabalho que completa 50 anos para a cidade pode ser comprovada pelo fato de que a presença dos ex-alunos pode ser verificada desde o comércio local até a Assembléia Legislativa do Estado, passando pelo Poder Judiciário e pelas universidades.

Construída e mantida essencialmente por meio de doações de madrinhas e padrinhos na Europa e, em menor parte, por convênios com os governos federal, estadual e municipal, a instituição tem oferecido incalculável contribuição à educação, à cultura e à área social de Corumbá, fato pelo qual já recebeu amplo reconhecimento nacional e internacional.

É o que atentam as visitas que o município tem recebido desde os anos 1960 de autoridades religiosas, políticas e militares: arcebispos, bispos, inspetores regionais, governadores de vários Estados, secretários de Estado, ministros, senadores, deputados federais e estaduais, desembargadores, juízes, prefeitos, vereadores e comandantes militares, além de educadores nacionais e estrangeiros.

Esta é parte do trabalho e do legado do padre Ernesto Sassida, que neste 15 de outubro completa 91 anos – coincidentemente no Dia do Professor. Desses, 64 anos dedicados à população carente de Corumbá, atuando incansavelmente no Brasil e no exterior para viabilizar um projeto que mudaria para sempre a história da cidade e, principalmente, a vida de mais de 25 mil pessoas. Dessa forma, a Prefeitura de Corumbá presta uma justa e necessária homenagem a esta personalidade da qual todos os corumbaenses têm orgulho de conhecer.