Satisfeito, produtor rural já pede continuidade do Compra Direta

Clóvis Neto

De acordo com a Fundação Terra Pantanal, 300 produtores estão cadastrados para a venda direta de seus produtos à prefeitura

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) na modalidade Compra Direta Local com Doação Simultânea, desenvolvido pela Prefeitura de Corumbá, está agradando por completo o pequeno produtor rural da região. A adesão está aumentando diariamente e muitos já se mobilizam no sentido de fazer com que o Município mantenha o benefício em 2011. A entrega de produtos praticamente triplicou, garantindo uma alimentação mais saudável às pessoas atendidas pelas instituições assistenciais da cidade, que estão recebendo os alimentos a título de doação.

Iniciado em agosto deste ano por iniciativa do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), o programa integra uma das ações do Fome Zero, do Governo Federal, conduzido pelo Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome. A coordenação na cidade está a cargo da Fundação Terra Pantanal, que montou uma central de compra e distribuição no prédio da Comissão Pastoral da Terra, na Avenida General Rondon, entre as ruas Tiradentes e Ladário. O programa prevê a compra direta de cada produtor em até R$ 4,5 mil ao ano.

Segundo o diretor-presidente da Fundação, Wilton Gomes Panovitch, 300 produtores estão cadastrados para a venda direta de seus produtos à prefeitura. “No início, uma pequena parte entregava parte de sua produção na nossa central. Hoje, este número cresceu bastante e a quantidade diária praticamente triplicou, inclusive com produtos diversificados”, argumentou.

O programa prevê a compra da produção diretamente do pequeno produtor, para atender instituições assistenciais. Uma das vantagens é o valor pago pelo alimento, uma média dos preços praticados no comércio local, definida após levantamento em três estabelecimentos da cidade. Ao mesmo tempo, é firmado um compromisso com o próprio produtor, que não pode deixar de atender o comércio local, sendo incentivado a continuar entregando parte do que planta aos supermercados, sacolões e feiras livres.

“O preço é bom. Não nos preocupamos com atravessador e fazemos a entrega diretamente aqui na central”, comenta Jucelino Correia, pequeno produtor rural do Assentamento Tamarineiro. Ele afirma que o programa “veio para nos ajudar. Antes, eu tinha que fazer três feiras por semana. Agora, faço apenas uma, no sábado, e o faturamento está bem melhor. Estamos torcendo para que continue em 2011”. É que o convênio entre a prefeitura e o ministério vai até o fim deste ano. No entanto, o Município já planeja manter o programa.

Para Jucelino, se isso acontecer, será extremamente importante para todos os produtores rurais, e que a adesão será ainda maior. Ele observa que, a partir do início do programa, os pequenos produtores estão mais confiantes. “E olha que temos problemas com falta de água. Se a gente tivesse água à vontade, teríamos condições de produzir tudo, nem precisaria Corumbá trazer alimento de fora”, reforçou, mostrando as caixas de tomate que entregava na Central de Compras e Distribuição. “Se tivéssemos condições de fazer plantio irrigado, seria melhor ainda”, comentou, lembrando que utiliza água de poço artesiano.

O gerente de Estudos e Projetos da fundação, Juraci Aparecido Alves, comentou que os produtores rurais estão entregando alimentos muito diversificados. “Hoje (quarta-feira), por exemplo, recebemos mais de 1,3 mil quilos só de laranja, de um único produtor. Além disso, estamos recebendo produtos variados como alface, agrião, repolho, couve, tomate, mandioca, couve-flor, cebolinha, salsa, coentro, abobrinha, moranga, entre outros. Somente hoje, foram entregues mais de cinco mil quilos de alimento que vão contribuir para uma alimentação farta e sadia para quem precisa”, comemorou.

Celzo Bezerra, produtor do Taquaral, foi o responsável pela entrega de mais de 1,3 quilos de laranja. Ele já anunciou novo carregamento para esta quinta-feira (9). Também confiante está Gessi Carlos Ferreira. Enquanto finalizava uma entrega na Central de Compras e Distribuição, ele já planejava para muito em breve entregar mandioquinha salsa, bastante produzida no Paraná. “Já estou trazendo de Curitiba para plantar aqui. Vai ser um sucesso. Ela é muito boa para sopas, além de ser benéfica para a pele”, disse. Conforme ele, esta inovação se deve justamente ao programa implantado pela prefeitura, em parceria com o Governo Federal.

Toda a compra é distribuída a instituições assistenciais cadastradas pela Fundação Terra, tais como Cidade Dom Bosco, Apae, Cripan, Asilo São José, Hospital de Caridade de Corumbá, Aclaud e a própria Secretaria Executiva de Assistência Social, para atender os projetos sociais mantidos pelo Município.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional