Ruiter autoriza início das obras do UPA na parte alta da cidade

A população corumbaense será beneficiada com uma Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA 24h) que será construída na região do bairro Guatós, e que vai prestar serviço pré-hospitalar específico para pequenas e médias urgências e emergências, inclusive odontológicas. A unidade atenderá pacientes graves, até que sejam removidos para um hospital de referência. O início dos serviços foi autorizado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) na última segunda-feira (27), durante o lançamento de um pacote de obras cujos investimentos somam R$ 11,1 milhões.

A UPA 24h será construída próxima às 800 unidades habitacionais que estão sendo erguidas na parte alta da cidade, como parte do PAC-Casa Nova (Programa de Aceleração do Crescimento). O prédio contará com 792,52 metros quadrados de área edificada e os investimentos giram em torno de R$ 1,4 milhão, recursos oriundos do Governo Federal, com contrapartida da Prefeitura Municipal.

O prédio contará com salas estruturadas para intervenções de emergência, Raio X, nebulização, sala de procedimentos, de administração de medicamentos, consultórios médico e odontológico, além de salas para atendimento de fraturas, coleta de material para exames, curativos, observação, isolamento, espera, e outras dependências necessárias para um perfeito atendimento à população da parte alta da cidade, bem como pacientes vítimas de acidentes na BR-262 e nas empresas de mineração e frigoríficos localizados região.

Durante o ato de assinatura da ordem de serviço para início das obras, Ruiter destacou a importância dessa obra, que vai refletir significativamente na melhoria da qualidade de prestação de serviços na área de saúde. Ele destacou que a UPA 24h contará também com uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu Pantanal.

A unidade contará ainda com setor de Classificação de Risco em Urgências, para que os pacientes possam ser atendidos conforme a gravidade, e não mais por ordem de chegada, que será feito por uma equipe multidisciplinar, com médicos, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde. Eles contarão com os equipamentos necessários para realização de diagnósticos e definição sobre a necessidade ou não de encaminhamento para hospitalização, sempre 24 horas por dia, durante os sete dias da semana.

A unidade é um dos componentes da Política Nacional de Atenção às Urgências, uma das prioridades do Ministério da Saúde na tentativa de configurar resolutividade na atenção às urgências, bem como diminuir a superlotação nos grandes hospitais.