Melhorias garantem mais qualidade às escolas rurais de Corumbá

Distantes da área urbana, as seis escolas municipais rurais e suas extensões recebem expressivos investimentos por parte da Prefeitura de Corumbá. Reformas, construção de quadras e melhorias nos transportes terrestre e aquático são alguns dos exemplos de que a administração do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) e de sua equipe de governo está determinada a melhorar a educação básica oferecida aos corumbaenses.

Promovendo a prática esportiva em local adequado, levando lazer e proporcionando aulas de educação física com qualidade, os alunos das escolas rurais agora contam com quadras cobertas. As novas instalações possuem arquibancadas e coberturas em estrutura pré-moldada de concreto armado. Os serviços foram executados pela Secretaria Executiva de Infraestrutura e Serviços Urbanos.

As obras atenderam as escolas Luiz Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres (Albuquerque), Monte Azul (Taquaral), Carlos Cárcano (Urucum). A construção da quadra da escola Paiolzinho (no assentamento Paiolzinho) e da reforma na Eutrópia Gomes Pedroso (Tamarineiro I) deve começar em breve. As melhorias são realizadas com recursos do Fundo Municipal de Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), cujos investimentos fazem parte do pacote anunciado pelo prefeito Ruiter em 2009.

As escolas rurais e extensões também passaram ou estão em fase de reforma. Um dos exemplos é a Escola Municipal Luiz de Albuquerque, que, em agosto, recebeu reparos e nova pintura.

Transporte

Moradores de áreas distantes, os alunos dos assentamentos contam com transporte escolar gratuito. São 13 ônibus para levar e buscar os estudantes. A frota passou recentemente por vistoria obrigatória do Detran, sendo que todos os veículos estão aptos a trafegar com segurança. Desde 2009, oito veículos novos foram adquiridos.

Para garantir que professores e equipe pedagógica possam acompanhar os trabalhos desenvolvidos nas Escolas das Águas, a Secretaria Executiva de Educação trocou as embarcações que fazem o transporte até aquelas regiões. Antigamente, a frota era composta por pequenos barcos com motores de 25 HP, o que fazia o transporte demorar, em média, seis horas até a Barra de São Lourenço, por exemplo.

Buscando otimizar o tempo e fazendo o apoio chegar bem mais rápido e com maior conforto, agora as viagens são feitas em embarcações maiores e com motores de 115 HP. São dois barcos exclusivos para os alunos, além da mesma quantidade para levar diretores, técnicos da secretaria e coordenadores pedagógicos.