Escolas da Reme apresentam índices satisfatórios no IDEB de 2009

A busca por melhores condições na Rede Municipal de Ensino (Reme) com as reformas nas estruturas dos prédios das escolas reflete nos avanços alcançados na educação em Corumbá. Ao completar 232 anos, o município já começa a experimentar os resultados. Os números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2009 comprovam que a melhora nos indicadores são resultado da ampla política de investimentos adotada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT).

De acordo com o Ideb, divulgado em julho deste ano pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), nas séries finais do Ensino Fundamental (5ª a 8ª séries), a nota alcançada pelos alunos da Reme foi 3,3, ultrapassando a meta para 2009, que era de 3,0, já atingindo a de 2011. Nas séries iniciais (1ª a 4ª), a média foi 3,7, acima da meta que era de 3,5, e somente dois décimos abaixo da meta estabelecida para 2011.

Nas séries finais, a Escola Municipal Monte Azul, na zona rural, ficou com índice de 4,4 superior à média do país que foi de 4,0. Destaque também para a Escola Izabel Corrêa de Oliveira que obteve nota 3,9, atingindo já a meta estabelecida para 2013. Outras unidades que se destacaram foram o Fernando de Barros, que obteve 3,2, a meta de 2011. O Clio Proença registrou 3,4, acima da meta de 2011 que é de 3,2; e o CAIC Padre Ernesto Sassida 3,4, ultrapassando o previsto para 2011, que é de 3,2.

Na avaliação da 1ª a 4ª, os destaques foram as escolas Cássio Leite de Barros, Rachid Bardauil e Delcídio do Amaral, que já atingiram as metas estabelecidas para 2015. A primeira, por exemplo, obteve 4,0 em 2009 e a meta para 2015 é de 3,9. O Rachid ficou com 4,3, mesma meta para 2015. Quanto ao Delcídio, ficou com 4,9 e a meta de 2015 é de 4,8. Destaques também para o Barão do Rio Branco com uma nota de 4,4, superando a meta de 2013, 4,2, ficando próximo de 2015, que é de 4,5. A Izabel Corrêa também teve bom rendimento, com uma nota 4,3, superando 2011 (4,1) e ficando próximo de 2013 (4,4).

O MEC utiliza dois meios de avaliação para calcular os indicadores. Primeiramente, analisa a aprovação, repetência, a evasão escolar de cada estabelecimento de ensino. Depois, verifica os resultados obtidos pelos estudantes por meio da "Prova Brasil", com os conteúdos de Português e Matemática.

Investimento

Investir em educação surte resultados. Esta é a constatação da Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Executiva de Educação. Cerca de R$ 8 milhões foram utilizados em reformas e ampliações dos estabelecimentos de ensino, construção de quadras poliesportivas cobertas, aquisição de veículos (inclusive ônibus para transporte dos estudantes), além de kits de uniformes e material escolar. As obras foram realizadas com recursos do Fundo Municipal de Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb).

Além das melhorias estruturais, a política de valorização da educação passa também pela capacitação profissional dos servidores, como professores e outros funcionários, contemplando a questão salarial e outros benefícios para a categoria. O resultado são profissionais motivados, fazendo um trabalho de qualidade.