Corumbá ganha mais de 300 mil m² de pavimentação em cinco anos

Nos últimos cinco anos e nove meses, a administração do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) pavimentou mais de 300 mil metros quadrados de vias públicas em Corumbá, beneficiando moradores do conjunto Previsul e dos bairros Centro América, Cristo Redentor, Popular Nova, Nossa Senhora de Fátima, Maria Leite, Aeroporto, Guanã, Guatós, Nova Corumbá, Jardim dos Estados, Guarani, Universitário e Popular Velha. E essas obras vieram acompanhadas de aproximadamente 17 quilômetros de drenagem para resolver o problema das inundações, comuns quando chovia na cidade.

Atualmente, os trabalhos estão sendo executados no bairro da Popular Velha e fazem parte de um projeto realizado em parceria com o Governo Federal, via Ministério da Integração Nacional, que atende também parte dos bairros Aeroporto, Guanã e Guatós. As obras estão recebendo investimentos de cerca de R$ 7 milhões, incluindo contrapartida do Município, recursos oriundos de impostos pagos pela população, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Drenagem seguida de pavimento asfáltico tem sido uma constante na administração do prefeito Ruiter. Para se ter uma ideia, a primeira intervenção aconteceu em 2005, no primeiro ano da gestão anterior, no bairro Aeroporto, solucionando um gravíssimo problema enfrentado pelos moradores da região, na Rua Gonçalves Dias. No local, a Prefeitura executou um gigantesco projeto de drenagem profunda e superficial para pôr fim às frequentes inundações em período de chuvas, além de urbanização. Foram 11 quadras asfaltadas, além de 1,8 mil metros de drenagem.

Outro investimento importante foi a ligação da região central com a parte alta da cidade, que atendeu os bairros Guanã, Guatós, Kadiwéus, Nova Corumbá, Jardim dos Estados, Guarani, Popular Nova e Aeroporto. Foram aproximadamente 4,5 quilômetros de pavimentação, cerca de 30 quadras, iniciando pela Rua Edu Rocha, no Aeroporto, atingindo a JB Couto, na parte alta. A realização permitiu desafogar a Rua Cyríaco de Toledo, até então a única via de acesso à região da Nova Corumbá e localidades vizinhas, por meio da pavimentação da Marechal Floriano.

PAC

Um grande avanço no setor de drenagem e pavimentação asfáltica ocorreu com a inclusão de Corumbá no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Esta parceria entre o Município e o Governo Federal permitiu, por exemplo, concluir a pavimentação do bairro Popular Nova, necessários para livrar a região das constantes inundações em períodos de chuvas, com a implantação de rede de águas pluviais, mudando radicalmente a vida de uma comunidade sofrida que, até bem pouco tempo atrás, vivia no completo esquecimento.

No local, o primeiro passo foi execução de drenagem, profunda por sinal e com uso de equipamentos pesados para vencer o terreno rochoso. Esta foi a primeira fase do projeto. Os investimentos somaram R$ 1.018.500 (R$ 970 mil repassados pelo Governo Federal, via emenda parlamentar, e R$ 48,5 mil como contrapartida da Prefeitura). Foram executados seis quilômetros de drenagem, preparando as ruas para o asfalto.

A drenagem na Popular Nova foi sequência dos serviços executados pela Prefeitura no bairro Nossa Senhora de Fátima, na rua Luis Feitosa Rodrigues. Esta rede vai captar toda a água que desce da região de morraria, no sentido centro, responsável por inundações de residências não só na Popular, mas também no Nossa Senhora de Fátima.

Além da drenagem, a Prefeitura executou também pavimentação asfáltica, como parte do pacote de obras lançado pelo prefeito Ruiter, com aplicação de R$ 79,3 milhões em benefícios para toda a cidade. Foram cerca de 36,8 mil metros quadrados de asfalto (equivalente a 23 quadras), um investimento de R$ 2,024 milhões, oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com contrapartida do município.

O Cristo Redentor foi outro bairro beneficiado pelo PAC. Ruas em péssimas condições de tráfego, muita poeira. Durante as chuvas, inundações e lama. Para os moradores , tudo isso faz parte do passado. No local, a Prefeitura investiu em obras de drenagem e pavimentação asfáltica. Só drenagem foram dois quilômetros. Já asfalto atingiu de 42 mil metros quadrados (26 quadras).

Por meio do PAC foi atendido também o Aeroporto. No local a Prefeitura executou implantação de 6.430 metros de drenagem, além de pavimentação de 80 mil metros quadrado. Foi a solução deu um drama antigo. As inundações em época de chuva, agora estão no passado. Além disso, representou a valorização de um bairro localizado próximo ao centro, mas que vivia num completo esquecimento.

Nossa Senhora de Fátima

Fora do PAC, o bairro Nossa Senhora de Fátima foi outro atendido pela Prefeitura que investiu cerca de R$ 2 milhões em obras de drenagem e pavimentação asfáltica para resolver um dos maiores problemas dos moradores: inundações em períodos de chuva. Os serviços foram divididos em duas fases. Na primeira, a administração do prefeito Ruiter implantou 600 metros de galeria de água pluvial na rua Luis Feitosa e, em seguida, o asfalto.

Somente na galeria, a Prefeitura investiu R$ 650 mil (recursos próprios). A obra é responsável direto pela captação de água pluvial que desce da região de morraria. Ela está interligada à drenagem profunda executada na Popular Nova e à galeria existente na rua Duque de Caxias. Além disso, foram implantados 19.768 metros quadrados de pavimento asfáltico. São 14 quadras, com tratamento superficial duplo. No local foram aplicados R$ 1.449.382,84, recursos provenientes do Governo Federal e contrapartida do município.

Centro América

No bairro Centro América foram investidos R$ 1,2 milhão para implantação de drenagem de água pluvial e 20.151 metros quadrados de asfalto. O projeto fez parte de um contrato no valor de R$ 914.635,19, assinado com a Caixa Econômica Federal (CEF), sendo R$ 780 mil via banco, provenientes de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União, e R$ 134.635,19 contrapartida da Prefeitura que investiu ainda outros R$ 285,4 mil em drenagem, necessária para implantação do asfalto em praticamente todo o bairro, inclusive profundas, para rebaixamento do lençol freático que, naquela região, era muito superficial.

O projeto de pavimentação do bairro Centro América fez parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Urbano de Municípios de Pequeno Porte, do Governo Federal. Além disso, foram investidos outros R$ 477.992 na implantação de galeria de águas pluviais, interligando os bairros Maria Leite e Previsul, beneficiando também o Centro América, localizado ao lado.

Previsul

Os moradores do conjunto Previsul também foram beneficiados com obras de pavimentação asfáltica, uma antiga reivindicação das famílias residentes no local, na entrada da cidade. Os investimentos foram de R$ 850 mil, o que permitiu a implantação dos 18 mil metros quadrados de pavimentação que mudou a vida de 80% da população do conjunto habitacional. Foi executada também a pavimentação da rua Diamantino, que liga o Previsul ao Conjunto Camalote. No local foram investidos R$ 258 mil (R$ 195 mil via Caixa e R$ 63 mil da Prefeitura), e implantados 3.648 metros quadrados de asfalto.

Maria Leite

Moradores do Maria Leite, na administração do prefeito Ruiter, concretizaram um antigo sonho: asfalto. A obra do Executivo Municipal contemplou reivindicações da própria comunidade, durante as ações Prefeito Presente e as seguidas reuniões para elaboração do Plano Diretor Participativo. Somente em drenagem a Prefeitura investiu R$ 1,3 milhão além de R$ 1,5 milhão em pavimentação asfáltica.

Desse total, R$ 2,070 milhões vieram do Orçamento Geral da União, por meio de articulação parlamentar, e R$ 730 mil da própria Prefeitura Municipal, provenientes de impostos, como o IPTU, principalmente, na implantação de 2.278 metros de drenagem com tubos de concreto, e 14.682 metros quadrados de asfalto. Resta ainda a execução da segunda etapa do projeto que ficou a cargo do Governo do Estado. A previsão é aplicação de R$ 850 mil na implantação de 13,8 mil metros quadrados de asfalto, cerca de 10 quadras.

Ligação

Outra grande obra foi a ligação do centro da cidade à região sul, a parte alta de Corumbá, com investimentos de cerca de R$ 2,2 milhões, recursos oriundos da própria municipalidade e do Orçamento Geral da União, por meio de emendas parlamentares. Foram mais de 25 quadras pavimentadas, além de drenagem, galerias de águas pluviais e sinalização, garantindo infraestrutura a parte alta da cidade, valorização dos imóveis localizados e a ligação Guanã ao centro, desafogando a Cyríaco de Toledo, até então, única via de acesso à região.

Anel Viário

Em outra ação, o prefeito Ruiter conseguiu no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a pavimentação de mais 10 quadras no bairro Popular Nova, que permitiu uma nova opção de acesso ao Anel Viário – ligação da rodovia BR-262 com a Bolívia – garantindo maior qualidade de vida com segurança e conforto aos moradores da localidade, que passarão a contar com asfalto passando em frente às suas casas.

A pavimentação do trecho criou um traçado alternativo para o acesso ao Anel Viário. No local foram aplicados R$ 1,5 milhão pelo Governo Federal e pavimentados cerca de 1,6 quilômetros, levando infraestrutura à rua Rio Grande do Sul, entre a 21 de Setembro até a Marechal Floriano, chegando a Dom Pedro II. O anel, concluído este ano, conta com uma extensão de 11,9 quilômetros.