Se Essa Rua Fosse Minha capacita trabalhadores em Corumbá

Clóvis Neto


Durante esta semana, curso ensinou técnicas de fabricação e assentamento das lajotas. Capacitação vai até setembro

O Projeto Social Se Essa Rua Fosse Minha forma em setembro, mais um grupo de trabalhadores que vão contribuir para embelezamento de ruas e alamedas existentes na cidade. A capacitação faz parte de uma parceria entre a Prefeitura Municipal e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, que está atendendo 90 pessoas, inclusive soldados do Exército Brasileiro. A capacitação começou em 22 de julho e vai até 14 de setembro, como parte da sétima etapa do projeto. Após este período de aprendizagem, eles iniciam os trabalhos em campo, fabricando e assentando lajotas sextavadas, beneficiando as comunidades do Cherogamy, Conjunto Primavera e bairro Cristo Redentor, além de alamedas no 17º Batalhão de Fronteira.

O projeto é coordenado pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais. A secretária Beatriz Cavassa de Oliveira destaca que a iniciativa está possibilitando a formação de trabalhadores e, ao mesmo tempo, permitindo o embelezamento das localidades onde eles residem. Ela tem acompanhado de perto os serviços, inclusive os programas sociais desenvolvidos paralelamente à pavimentação de ruas e alamedas. Desta vez, o projeto vai atender também o 17º Batalhão de Fronteira, por meio de uma parceria estabelecida com o Exército Brasileiro, que vai permitir a pavimentação das Alamedas A e B, dentro da instituição militar, que conta com 15 soldados participando do curso.

A secretária lembra que o curso é realizado pelo Senai, parceiro da prefeitura desde a formatação do projeto, iniciado na gestão anterior do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT). A partir de segunda-feira, os calceteiros, como são chamados, iniciam a terceira etapa componente curricular, práticas profissionais, que vão até 14 de setembro, num total de 100 horas de aprendizado. Os calceteiros também terão 70 horas de Educação à Distância. Antes, todos participaram de aulas sobre Segurança do Trabalho e Meio Ambiente e, esta semana, aprenderam técnicas de fabricação e assentamento de lajotas.

Esta etapa prática foi realizada na própria fábrica da prefeitura, no galpão da Secretaria Executiva de Infraestrutura e Serviços Urbanos, ao lado do Paço Municipal. Para facilitar o aprendizado, o grupo foi dividido em três turmas, com uma carga de 40 horas/aula para cada um. Após a capacitação, o grupo inicia a pavimentação de nove ruas e alamedas – Aroeiras, Tarumã, o Setor 13 (quadra 185) e a Rua Marechal Floriano, no Cherogamy; alamedas João XXI, Dea Baltar e Ermelinda Morais, no Primavera, e Alameda Simão Bolívar, no Cristo Redentor.

Todas as secretarias municipais participam de forma ativa do projeto. Durante toda a execução, a iniciativa permite que os moradores tenham acesso a diferentes serviços disponibilizados pela Prefeitura Municipal nas áreas social, de saúde, educação, cultura e meio ambiente. “É um projeto de geração de renda e de resgate da auto-estima da população assistida”, conclui Beatriz.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional