Ruiter é o primeiro corumbaense pesquisado pelo Censo 2010

Marcos Boaventura

O prefeito fez um pedido à população corumbaense para que abra as portas de suas residências e facilite o trabalho do recenseador

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) foi o primeiro cidadão corumbaense pesquisado pelo Censo Demográfico 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). O levantamento ocorreu durante ato simbólico na manhã desta segunda-feira (2), no gabinete do prefeito, que marcou o início dos trabalhos na cidade, desenvolvido por 91 recenseadores responsáveis pela cobertura de cerca de 27 mil imóveis urbanos e rurais, localizados em um dos maiores municípios brasileiros, com extensão de 94.961 quilômetros quadrados.

No lançamento, o prefeito fez um pedido à população corumbaense para que “abra as portas das residências e facilite o trabalho do recenseador”. Conforme ele, para o bom desenvolvimento do Censo 2010, é fundamental o cidadão prestar as informações e que, antes mesmo de ser uma obrigação determinada por lei, trata-se de “uma questão de cidadania, importante para desenvolvimento de políticas públicas, e que vai levantar também as deficiências e necessidades da população”.

Ruiter lembra que os resultados desse trabalho vão subsidiar cálculos que definem recursos financeiros a serem transferidos pelo Governo Federal ao município. Ele cita como exemplo o Fundo de Participação do Município (FPM), cujas taxas são determinadas pelo número de habitantes. Hoje, por exemplo, Corumbá recebe mensalmente o equivalente a 2,2%. Sua expectativa é que o novo Censo Demográfico aponte uma população superior a 101.881 habitantes, o que influenciará diretamente no aumento do repasse para algo em torno de 3%.

Oficialmente, Corumbá conta hoje com 99.467 habitantes, conforme estimativa do IBGE de 2009. Ruiter observa que, caso o novo censo aponte uma população superior a 101.881, passara a receber algo em torno de R$ 800 mil a R$ 1 milhão a mais, em caso de um repasse mensal atual de cerca de R$ 2,5 milhões. Ele lembra ainda que o Censo permite subsidiar políticas públicas de saúde, educação e habitação, determinando, por exemplo, onde os hospitais, centros de saúde, escolas e moradias são necessários.

O trabalho deverá estar concluído em três meses. Os primeiros resultados sobre a população brasileira por sexo (número de homens e mulheres) e a situação do domicílio (quantos moram em área urbana e rural) serão divulgados em dezembro de 2010. O coordenador técnico do Censo 2010 no Mato Grosso do Sul, Mauro Jordão da Silva, explicou que todo o trabalho será desenvolvido por recenseadores capacitados, auxiliados por um computador de bolso, o PDA. Todos os dados levantados, que são sigilosos, serão transferidos para os computadores da central do IBGE no Rio de Janeiro.

A coordenadora da subárea de Corumbá, Silvia Martinez Assad de Oliveira, comentou que dois tipos de questionários serão aplicados à população: o básico, com 38 perguntas e que será preenchido na maioria dos domicílios, e o amostral, com 88 perguntas. Na região de Corumbá, o IBGE já planejou como irá contar a população ribeirinha. O trabalho será feito com auxílio de embarcações e dividido em setores. Mauro Jordão comentou que, para facilitar a atuação na região do Paiaguás, uma das mais distantes, uma equipe corumbaense vai até Coxim e, de lá, entrará em território corumbaense para iniciar a contagem.

Corumbá foi dividida em 149 setores e a região urbana será a primeira a ser coberta pelos recenseadores. Somente após concluir os trabalhos na cidade é que as equipes iniciam as zonas rural e ribeirinha. “Todos devem facilitar o trabalho. Os recenseadores estarão todos uniformizados, com crachás. Pedimos à população que colabore e facilite o trabalho”, ressaltou o coordenador estadual, lembrando que cidadãos bolivianos que residem em Corumbá também serão pesquisados. “Eles residem aqui e utilizam os serviços locais, escola, hospital. São cidadãos radicados em Corumbá”, observou.

O trabalho será acompanhado pelos integrantes da Comissão Municipal de Geografia e Estatística. A solenidade desta segunda-feira contou com a presença de cinco integrantes desta comissão – Joelson Pereira Dib e Renato Eboli (Prefeitura), Vicente Arruda, Ramão Santana e o vereador Roberto Façanha (PMDB). O vice-prefeito Ricardo Eboli (PMDB) também participou do ato, no qual o recenseador Willian da Silva e Silva realizou a pesquisa com o prefeito.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional