Projetos do PAC 2 de Corumbá já estão em Brasília para análise

Marcos Boaventura

O plano é aplicar R$ 120,7 milhões em novas unidades habitacionais, drenagem, pavimentação asfáltica e outras obras de infraestrutura

O Município de Corumbá cumpriu todas as etapas previstas pelo Governo Federal e, agora, aguarda apenas a análise dos projetos preliminares com vista à conquista de mais recursos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). A partir de então, a Prefeitura Municipal dará sequência a uma série de obras na cidade relacionadas ao PAC 1 e poderá iniciar novas benfeitorias que contemplarão os mais diferentes setores, como social, saúde, educação e infraestrutura. A expectativa do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) é que todos os projetos sejam aprovados, totalizando um investimento de R$ 120,7 milhões.

No início da tarde desta terça-feira (PT), o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, informou que a Administração municipal cumpriu todas as etapas previstas pelo Ministério da Cidade para ter projetos contemplados pelo PAC 2. “Estamos com todas as propostas protocoladas no site do ministério, específico do PAC 2. Os requisitos exigidos foram todos cumpridos e a nossa expectativa é que tenhamos uma resposta do Governo Federal já a partir do dia 15 de agosto. Trabalhos em cima de todos os projetos idealizados pelo prefeito”, explicou.

Cássio adiantou que, após a confirmação dos projetos por parte do Governo Federal, a prefeitura terá um prazo de 10 dias para apresentar o projeto final para apreciação na Caixa Econômica Federal. Ele salientou ainda que, seguindo orientação do prefeito, esta etapa também já está sendo cumprida, e que o plano é aplicar R$ 120,7 milhões na construção de mais unidades habitacionais na cidade, executar obras de drenagem e pavimentação asfáltica, implantação de praças de esporte e lazer, construção de escolas e centros de saúde, urbanização e contenção de encostas, entre outros serviços de infraestrutura urbana.

Os projetos prevêem atender os bairros Aeroporto, Popular Nova, Jardim dos Estados, Nova Corumbá e Guatós com obras de drenagem, pavimentação, praça esportiva e de lazer, Unidade Básica de Saúde e uma escola modelo; prevenção de riscos (encostas) nos bairros Beira Rio, Generoso, Cervejaria e Hawai, por meio da urbanização de assentamentos precários.

Nesta área de habitação, são dois projetos protocolados, no valor total de R$ 31,2 milhões, para a construção de casas populares e implantação de equipamentos urbanos, visando reduzir ainda mais o déficit habitacional na cidade. Outros R$ 35 milhões são reivindicados para obras de infraestrutura, contenção de encostas e construção de unidades habitacionais em bairros localizados às margens do Rio Paraguai, que estavam previstas com financiamento do Fonplata, via Governo do Estado, mas que não saíram do papel.

Além de uma escola modelo na região dos bairros Guatós e Nova Corumbá, a prefeitura planeja construir outras duas unidades de ensino, uma na Popular Nova e outra na região do Cristo Redentor; unidades de saúde na Popular Nova, Aeroporto e Cristo Redentor, como também construção de mais 336 unidades habitacionais no Guatós, e outras 330 no Jardim dos Estados.

Também estão previstos outros dois projetos de infraestrutura, um visando à recuperação do pavimento da área central da cidade, no valor de R$ 8 milhões, e o segundo para mais obras de pavimentação asfáltica no bairro Maria Leite, de R$ 2,5 milhões.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional