Projeto piloto ensina português e matemática por meio do xadrez

Marcos Boaventura

São 386 alunos das escolas Cássio Leite de Barros e Clio Proença envolvidos na ação, cujo propósito é melhorar a escrita e a leitura

Esporte que requer concentração, raciocínio e atenção, o xadrez faz parte do projeto Geração Olímpica desde o início de sua implantação em Corumbá, em 2007. De lá para cá, vários enxadristas revelados pela iniciativa, coordenada pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Esportes (Funec), destacaram-se nos cenários municipal, estadual e até nacional. Mesmo para quem apenas treina em sala de aula, o bom desempenho na matemática é um resultado quase lógico para quem pratica a modalidade. Neste ano, porém, um projeto piloto tem alcançado bons resultados também em outra disciplina: o português.

São 386 alunos das escolas municipais Cássio Leite de Barros e Clio Proença envolvidos na ação. “Nossa intenção é melhorar a escrita e o gosto pela leitura”, explicou o professor Augusto César Samaniego. Além da prática esportiva, os estudantes se apóiam em uma apostila montada pelo próprio treinador. “Com base neste material e no que é passado em sala de aula, promovemos ditados, gincanas e várias outras atividades lúdicas com os jovens”, continuou.

Segundo a professora de Língua Portuguesa, Joaninha Arruda da Silva, os avanços são facilmente notados em grande parte dos alunos. “Eles se mostraram bastante receptivos à idéia e tem conseguido melhorar suas notas. O xadrez trabalha bastante a concentração e o raciocínio das nossas crianças”, afirmou a educadora. Dois bons exemplos são Anne Gabrielli Rodrigues Soares, de 11 anos, e Luiz Ribeiro Dias, 10, ambos na sexta série do Cássio Leite de Barros.

“Minhas notas melhoraram bastante depois que comecei a treinar na escola”, disse Gabrielli. “Também consegui melhorar um pouco, mas estou estudando para deixar as notas ainda melhores”, complementou Luiz. Os dois aprenderam a mover as peças em casa, com ajuda dos pais, mas foi na escola que eles começaram a levar mais a sério o esporte. A dedicação deles deve deixar ainda mais acirrada a briga pelo título do XXII Jogos da Reme.

Defendendo o Clio Proença estarão Nathália Costa, Aliciana Rocha e Marcos Chuvê, outras boas revelações do Geração Olímpica. No feminino, a instituição de ensino venceu os Jogos Escolares deste ano. “E no Cássio ainda tem a Jociane Silva, vice-campeã estadual individual e por equipes no JEMS (Jogos Escolares de Mato Grosso do Sul). Será a competição mais acirradas que já tivemos. Essa competitividade, essa vontade de ganhar, também ajuda aos alunos a estudarem cada vez mais para buscarem a vitória”, completou Augusto Samaniego.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional