Pesquisa da FGV avalia competividade do turismo de Corumbá

Pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizam nesta semana um estudo sobre Competividade do Desenvolvimento Turístico Regional de Corumbá. Os trabalhos são coordenados pelo Ministério do Turismo e o Serviço Brasil de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Corumbá, através da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal. Corumbá foi selecionada por fazer parte dos 65 destinos indutores do desenvolvimento turístico regional, através do Relatório Brasil – 2007.

A pesquisa começou na segunda-feira. Os pesquisadores aplicam cerca de 600 perguntas, dividas em 13 dimensões relacionadas com o Turismo. Entre o público entrevistado estará o gestor municipal, responsável pela pasta do turismo e técnicos do órgão municipal de turismo. As perguntas também serão feitas para representantes das entidades de classe e/ou empresários do setor hoteleiro, alimentação, receptivo e Convention & Visitors Bureau, além de representantes de instituições de ensino superior (cursos de turismo e afins).

Os questionamentos também serão feitos para os responsáveis pelas pastas de cultura, meio ambiente, planejamento e/ou fazenda, saúde, infraestrutura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Ipahan) ou órgão correspondente. Serão 5 dias de estudo, que também incluem perguntas para a Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e representantes do Conselho Tutelar ou da Secretaria de Ação Social.

Os questionários são relacionadas à política e estrutura municipal de turismo, atrativos, marketing, eventos, pesquisas, mercado e estrutura hoteleira, capacitação dos profissionais entre outros aspectos. Segundo o secretário executivo de Relações Institucionais do Município e diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Carlos Porto, a pesquisa é um bom termômetro para sentir se as políticas voltadas ao turismo em Corumbá estão surtindo resultados.

“A pesquisa é de fundamental importância para checar o que evoluiu, se estamos indo bem e se fizemos o deve de casa”, frisou. Esta é a terceira vez que o estudo será realizado em Corumbá. Além do município pantaneiro a pesquisa também acontecerá em Bonito e Campo Grande.

Subsecretaria de Comunicação Institucional