Em Brasília, Ruiter discute projetos de Corumbá no PAC 2

Marcos Boaventura


Com PAC 2, prefeitura quer construir mais casas em Corumbá, reduzindo déficit habitacional, gerando emprego e renda pra população

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) participa na próxima quarta-feira, 1º de setembro, de uma reunião no Palácio do Planalto, quando serão discutidos os projetos apresentados pela Prefeitura de Corumbá para o Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC 2. A reunião foi confirmada no final da semana passada e será com integrantes do Grupo Executivo do PAC (GEPAC), do Governo Federal. O chefe do executivo corumbaense estará acompanhado dos secretários Cássio Augusto da Costa Marques e Ricardo Ametlla, de Gestão Governamental e Desenvolvimento Integrado, respectivamente.

Na manhã de hoje, segunda-feira, o secretário Cássio Augusto informou que esta é mais uma etapa a ser cumprida dentro do PAC 2. “Já estávamos aguardando a convocação para tratarmos do PAC 2 em Brasília”, informou, lembrando que, por orientação do prefeito, a cidade cumpriu todas as etapas previstas, encaminhando projetos importantes, totalizando um investimento de R$ 120,7 milhões.

Será uma reunião para discutir as propostas apresentadas na seleção do PAC 2 para as modalidades elencadas e tem por objetivo, pré-selecionar as prioridades, cujos projetos deverão ser apresentados em nova reunião que ocorrerá ainda na primeira quinzena de setembro.

Dentro do PAC 2, a Prefeitura de Corumbá apresentou projetos considerados de extrema importância para a comunidade corumbaense, atendendo os mais diferentes setores, como social, saúde, educação e infraestrutura. Cássio adiantou que, após a confirmação dos projetos por parte do Governo Federal, a prefeitura terá um prazo de 10 dias para apresentar o projeto final para apreciação na Caixa Econômica Federal. Argumentou ainda que, seguindo orientação do prefeito, esta etapa também já está sendo cumprida.

A pretensão de Corumbá é aplicar R$ 120,7 milhões na construção de mais unidades habitacionais na cidade, executar obras de drenagem e pavimentação asfáltica, implantação de praças de esporte e lazer, construção de escolas e centros de saúde, urbanização e contenção de encostas, entre outros serviços de infraestrutura urbana.

Os projetos prevêem atender os bairros Aeroporto, Popular Nova, Jardim dos Estados, Nova Corumbá e Guatós com obras de drenagem, pavimentação, praça esportiva e de lazer, Unidade Básica de Saúde e uma escola modelo; prevenção de riscos (encostas) nos bairros Beira Rio, Generoso, Cervejaria e Hawai, por meio da urbanização de assentamentos precários.

Somente na área de habitação, a Prefeitura entrou com dois projetos no valor total de R$ 31,2 milhões. Outros R$ 35 milhões estão sendo reivindicados para obras de infraestrutura, contenção de encostas e construção de unidades habitacionais em bairros localizados às margens do Rio Paraguai, que estavam previstas com financiamento do Fonplata, via Governo do Estado, mas que não saíram do papel.

A Prefeitura pretende também, por meio do PAC 2, construir uma escola modelo na região dos bairros Guatós e Nova Corumbá, além de outras duas unidades de ensino, uma na Popular Nova e outra na região do Cristo Redentor. Já os bairros da Popular Nova, Aeroporto e Cristo Redentor, seriam atendidos com unidades de saúde.

Outros projetos apresentados prevêem obras de infraestrutura, um visando à recuperação do pavimento da área central da cidade, no valor de R$ 8 milhões, e o segundo para mais obras de pavimentação asfáltica no bairro Maria Leite, de R$ 2,5 milhões.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional