Se Essa Rua Fosse Minha vai beneficiar 9 alamedas de 4 bairros

Marcos Boaventura

Ao todo, serão formados 75 calceteiros para executar o serviço de pavimentação com lajotas sextavadas; todos receberão bolsa auxílio

A sétima etapa do projeto Se Essa Rua Fosse Minha, desenvolvido pela Prefeitura de Corumbá e coordenado pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais, vai pavimentar, com lajotas sextavadas, nove alamedas de quatro bairros. No Cherogamy, serão contempladas as alamedas Aroeiras, Tarumã, o Setor 13 (quadra 185) e a Rua Marechal Floriano. No Conjunto Primavera, as alamedas João XXI, Dea Baltar e Ermelinda Morais. No bairro Cristo Redentor, a Alameda Simão Bolívar é a incluída na ação.

A parceria que vai possibilitar a participação do Exército Brasileiro no Se Essa Rua Fosse Minha também vai garantir o lajotamento das alamedas A e B, localizadas no 17º Batalhão de Fronteira. Para isso, 15 soldados participam dos cursos teóricos e práticos oferecidos pelo projeto. As atividades, que começariam nesta segunda-feira (12), terão início na próxima segunda-feira (19).

Ao todo, serão formados 75 calceteiros para executar o serviço de pavimentação com lajotas sextavadas. Todos receberão uma bolsa auxílio, custeada com recursos do Fundo Municipal de Investimento Social (FMIS), além de capacitações e cursos sobre cidadania e geração de renda. “Desde que foi implantado, o Se Essa Rua Fosse Minha tem uma função bem mais ampla que apenas o lajotamento destas localidades. Ele envolve todo um trabalho social realizado junto a estas comunidades”, explicou a secretária de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira.

Todas as secretarias municipais participam de forma ativa do projeto. Durante toda a execução, a iniciativa permite que os moradores tenham acesso a diferentes serviços disponibilizados pela Prefeitura Municipal nas áreas social, de saúde, educação, cultura e meio ambiente. “Ele é um projeto de geração de renda e de resgate da auto-estima da população assistida”, acrescentou Beatriz. Nesta etapa, os calceteiros estão divididos em três turmas, com 30 pessoas cada. Para dois destes grupos, as aulas teóricas têm início na segunda-feira, às 7h30 e às 13h30, na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional