Saúde adota estratégias para melhorar cobertura vacinal

A Secretaria Executiva de Saúde Pública da Prefeitura de Corumbá está tomando uma série de medidas para melhorar a cobertura da vacina tetravalente na região. A ideia é intensificar a imunização nas Unidades de Estratégias da Saúde da Família, principalmente após registros de casos de difteria em Nioaque e também na Bolívia.

Conforme levantamento da própria secretaria, Corumbá apresenta em seu banco de dados do Sistema de Informação, cobertura vacinal de 76,30% de crianças menores de um ano, somando-se as 763 doses aplicadas de janeiro a junho de 2010. Wangley Bento de Campos, responsável pelo Núcleo de Imunização da pasta, informa que foi pactuado entre os conselhos municipais, estaduais e nacional de saúde, que a cobertura teria que ser 95%.

Dessa forma, explica que há necessidade de fazer busca ativas dos faltosos, monitorar área descoberta pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família, “para que possamos melhorar a cobertura vacinal do município evitando assim casos de difteria na região”, comenta. Conforme ele, deve ocorrer um trabalho de sensibilização não só dos gestores, coordenadores de saúde e todos os profissionais da área que atuam na promoção e prevenção da saúde, mas também a própria comunidade, em especial as mães, para que levem seus filhos à unidades de saúde.

Explica ainda que não são apenas as vacinas tetravalente, mas todas as demais previstas no calendário básico das crianças abaixo de um ano, conforme o Programa Nacional de Imunização. De acordo com a Portaria Nº 597/2004, no Brasil as vacinas recomendadas para crianças nesta faixa etária são: BCG – ID (dose única), vacina contra hepatite B (3 doses), vacina oral contra pólio-VOP (três doses), vacina tetravalente-DTP + Hib (três doses), vacina contra febre amarela (dose única) e vacina SRC-tríplice viral – sarampo, rubéola e caxumba (dose única).

Para atingir este objetivo, a Prefeitura já está programando treinamento para os Agentes Comunitários nos dias 19 e 20 de julho, na Escola CAIC; realização de inquérito vacinal no período de 21 a 31; intensificação da vacinação nas unidades de saúde; criar postos estratégicos nas áreas descoberta com apoio da Estratégia de Saúde da Família.

Além disso, em agosto, no Dia D da segunda etapa da Campanha da Poliomielite, disponibilizar vacinas tríplice (difteria, tétano e coqueluche) e dupla (difteria e tétano); orientar as equipes que atuam na área de saúde para buscar crianças que estão com o calendário vacinal em atraso; preparar equipe da Vigilância Epidemiológica, frente à investigação e notificações dos casos em período precoce; monitorar cobertura vacinal do município; vacinar adultos com a vacina dupla; intensificar vacinação na zona rural; divulgar na mídia, chamar a população a assumir compromisso, sensibilizando os mesmos frente ao caso, e alertando os meios de prevenção, bem como busca de pacientes suspeitos, com a coleta de amostra de nasofaringe antes do início da antibioticoterapia.

Estarão envolvidas nestas ações as Unidades de Estratégia de Saúde da Família Dom Bosco, na Alameda Laranjeira, s/n, no bairro Dom Bosco; Beira Rio, na rua Delamare, s/n, Centro; Luiz Fragelli, rua Eugenio Cunha, bairro Universitário; Gastão de Oliveira, rua Nossa Senhora da Conceição, no Maria Leite; Vitória Régia, no conjunto Vitória Régia; Fernando Moutinho, rua: Rio Grande do Sul, no Cristo Redentor; Kadweus, rua Cyríaco de Toledo, bairro Kadweus; Dr. Paulo Maissato, rua Cyríaco de Toledo, na Nova Corumbá; São Bartolomeu, rua Pernambuco, bairro João de Deus; Dr. Humberto Pereira, na rua Luiz Feitosa Rodrigues, no Nossa Senhora de Fátima; Aeroporto, na rua Cyríaco de Toledo, bairro Aeroporto; Centro de Saúde da Mulher, na rua: 15 de Novembro, Centro, e Centro Saúde da Ladeira Cunha e Cruz, na Ladeira Cunha e Cruz, Centro.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional