Projeto da UTI Neonatal de Corumbá já foi aprovado pela Anvisa

Marcos Boaventura

Unidade vai salvar a vida de muitos corumbaenses e ladarenses, afirmou Lamartine

O presidente da Junta Interventora do Hospital de Caridade de Corumbá, Lamartine de Figueiredo Costa, informou nesta terça-feira (13), durante prestação de contas do amistoso beneficente entre Corumbaense e Botafogo, que já existe uma área reservada para a construção da UTI Neonatal da cidade. Segundo ele, a planta da obra está pronta e até já foi aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

“Este será um avanço muito grande para toda a comunidade na medida que várias vidas poderão ser salvas, o que hoje ocorre com mais dificuldade. Atualmente é necessário levar estes recém nascidos para Campo Grande, viagem que, infelizmente, nem todos resistem”, afirmou Lamartine. O Município também já está providenciando a mão de obra necessária para atuar nesta nova Unidade de Terapia Intensiva.

“Estamos agilizando a contratação de um especialista para acompanhar este importante benefício para nossa população”, continuou. Só na construção da estrutura física, o projeto deve custar entre R$ 350 mil e R$ 360 mil. Os equipamentos, orçados entorno R$ 70 mil, devem ser alocados pela Secretaria Estadual de Saúde.

Participação popular

Presente na entrevista coletiva desta manhã, o diretor-presidente da Funec (Fundação de Esporte de Corumbá), Heliney de Miranda Júnior, enfatizou que houve “um entendimento de todas as torcidas da cidade” em prol do único hospital da região. Miranda também destacou a iniciativa do Botafogo Futebol e Regatas, que apesar das dificuldades da distância e deslocamento, trouxe para a região pantaneira o que há de melhor em seu plantel.

“Houve um respeito do clube com a cidade de Corumbá. Eles vieram com suas principais estrelas, jogaram com o time completo por quase os 90 minutos da partida e retribuíram todo o carinho da torcida. Muita gente, que nem torce pelo time carioca, aproveitou para tirar fotos com grandes nomes do futebol nacional”, concluiu o diretor-presidente da Funec.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional