Ruiter destaca investimentos do PAC 2 na hidrovia do Paraguai

Marcos Boaventura
 

“Os investimentos garantem mais um meio de transporte para escoar produtos, contribuindo para o desenvolvimento local”, disse o prefeito

A aplicação inicial de R$ 126 milhões na viabilização da hidrovia do Rio Paraguai será fundamental para o desenvolvimento da região pantaneira, que passará a contar com uma logística crucial o para escoamento da produção. Esta é a opinião do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, nesta terça-feira (29), participou da primeira parte do seminário “A Hidrovia do Rio Paraguai, o Desenvolvimento Regional e o PAC 2”, no Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez. O evento é uma realização da Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes, do Ministério dos Transportes, e segue até esta quarta-feira, quando os participantes fazem uma visita embarcada à hidrovia.

O prefeito corumbaense destacou mais esta iniciativa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que incluiu a hidrovia do Rio Paraguai na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). “São investimentos que farão com que tenhamos um meio de transporte importante para escoar nossos produtos, contribuindo para o desenvolvimento da região”, comentou.

Ruiter foi informado que, a princípio, já estão garantidos R$ 126 milhões para a viabilização da hidrovia, valor que pode ser bem maior após o seminário. Isso porque o objetivo do encontro é justamente identificar os principais fluxos de carga na hidrovia do Paraguai, debater os ganhos econômicos com a utilização da hidrovia e analisar as perspectivas do desenvolvimento regional e a hidrovia em cenários futuros.

Um dos pontos destacados pelo chefe do Executivo corumbaense será a aplicação de recursos por meio do PAC 2 em Ladário, visando à construção de um porto e de terminais de embarque. “Isto será excelente, pois vai permitir maior desenvolvimento de Ladário, garantindo emprego e renda, movimentando a economia local. Além disso, Ladário pode se tornar também um entreposto importante no transporte de grãos, como a soja, do Mato Grosso”, observou.

Apesar de uma ferrovia sucateada, Ruiter comentou que, a partir da viabilização da hidrovia, Corumbá e Ladário passarão a contar com uma excelente estrutura de transportes. “Já há projetos para a recuperação da nossa ferrovia. Já temos uma rodovia que integra a rota bioceânica e, agora, teremos a hidrovia. Com a construção de portos ao longo desse trecho, passaremos a contar com uma logística muito boa, para escoar nossos produtos com maior rapidez e fluidez, ou mesmo sendo um entreposto para receber produtos da Bolívia e até mesmo do norte do País”, enfatizou.

O prefeito de Ladário, José Antônio Assad e Faria (PT), por sua vez, acredita que a viabilização da hidrovia será a redenção de Ladário, que passará a contar com um porto adequado, com total infraestrutura, além da instalação de empresas no município, que garantirão emprego e renda, movimentando a economia local. “A cidade será um celeiro de oportunidades. Com a hidrovia vão aparecer os terminais, empregos e mais oportunidades para a nossa gente”, disse.

O seminário

O evento faz parte do ciclo de seminários patrocinado pelo Ministério dos Transportes, após a aprovação do PAC 2 para os projetos hidroviários. A estratégia adotada pelos atores envolvidos no setor hidroviário é promover a hidrovia como instrumento logístico, por meio do desenvolvimento da multimodalidade, e garantir maior equilíbrio à matriz de transportes brasileira. Este ciclo também pretende valorizar a questão ambiental, destacando os benefícios deste modal, como a forte redução de emissões gases tóxicos e o descongestionamento de rodovias e vias urbanas.

Participam do seminário o prefeito de Ladário, José Antônio Assad e Faria; Edson Oliveira Viana e Luiz Carlos Ribeiro, do Ministério dos Transportes; contra-almirante Domingos Sávio de Almeida Nogueira, comandante do 6º Distrito Naval; Roberto Ricardo Machado Gonçalves, do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso do Sul (Imasul); Antônio Paulo Leite, da Ahipar, entre outras personalidades locais.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional