Retomada de Corumbá é celebrada com ato no Forte Jungueira

Uma solenidade no Forte Junqueira marca as comemorações dos 143 anos da Retomada de Corumbá. Será uma cerimônia cívico-militar a partir das 18 horas deste domingo (13), uma realização conjunta da Prefeitura Municipal e do comando do 17º Batalhão de Fronteira. O ato cívico que estava programado para as 9 horas na Praça da Independência foi transferido para o forte. Além de comemorar uma data histórica, a cerimônia representa também o estreitamento dos laços de respeito e amizade entre os povos envolvidos no conflito da Guerra do Paraguai.

O dia 13 de Junho marca a expulsão das tropas paraguaias que ocupavam a região de Corumbá, na então província de Mato Grosso, em função da guerra contra o Paraguai. Os paraguaios eram liderados pelos coronéis Vicente Barrios e Izidoro Resquin. A missão deveria tomar o Forte de Coimbra, as Vilas de Albuquerque e de Corumbá. Em dezembro de 1864, os soldados paraguaios invadiram o Forte Coimbra. Ao chegarem à Vila de Corumbá, não encontraram nenhum tipo de resistência.

No início de 1865, foi montada a Força Expedicionária de Mato Grosso, mas somente em 13 de junho de 1867, tropas lideradas pelo Marechal Antônio Maria Coelho retomaram Corumbá para posse do Império Brasileiro. O feriado municipal, em homenagem à data, foi instituído pela lei número 0985 de 1.987.

O Forte

A cerimônia contará também com a inauguração do sistema de iluminação do Forte Junqueira, considerado um dos pontos turístico e cultural da cidade. Construído em 1871 logo após a Guerra do Paraguai, está localizado em uma área privilegiada com vista para o Pantanal. Os doze canhões fabricados na Inglaterra nunca foram usados. As paredes são de calcário e tem meio metro de espessura. O Forte, que está situado hoje dentro do Quartel do 17º Batalhão de Caçadores, tem esse nome em homenagem a José Oliveira Junqueira, Ministro da Guerra na época de sua construção.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional