Arthur Marinho está pronto para receber mais um grande jogo

Marcos Boaventura
 

Estádio foi totalmente reformado pela Prefeitura de Corumbá, quando recebeu novo gramado e modernos sistemas de drenagem e irrigação

No próximo domingo (4), o estádio Arthur Marinho recebe o campeão carioca de 2010. O amistoso beneficente entre Botafogo e Corumbaense, marcado para as 17 horas, terá toda a arrecadação repassada ao Hospital de Caridade de Corumbá. Completamente reformado pela Prefeitura de Corumbá, quando recebeu novo gramado, modernos sistemas de drenagem e irrigação, novas torres de iluminação além da restauração completa das partes estruturais (arquibancadas, banheiros, saídas de emergência e cabines de transmissão), o Arthur Marinho, inaugurado em 1941, tem histórico de receber grandes clubes do Brasil.

Na década de 70, o estádio recebeu o time de juniores do Flamengo contra o Corumbaense. No elenco, nada menos que Zico – grande ídolo da maior torcida do Brasil – Júnior, Adílio, Andrade e Cantarelli, entre outros. “O placar ficou em 1 a 0 para o Flamengo. Gol de Zico, cobrando falta”, relembrou o ex-jogador Ruthenio Fernandes, camisa 10 do alvinegro pantaneiro. “Este amistoso marcou o primeiro ano de profissionalização do Corumbaense”, completou o craque do passado.

Nas décadas de 80 e 90 foi o Vasco da Gama que encantou a população corumbaense. O atual presidente cruzmaltino, Roberto Dinamite, maior ídolo do time da colina, também se exibiu na principal praça esportiva do Pantanal. A partida terminou com 1 a 0 para os cariocas, gol de Zandonade. Na segunda visita, Bebeto, tetracampeão pela Seleção Brasileira na Copa de 1994, e Edmundo, que começava a despontar no futebol nacional, foram outros que se apresentaram no Arthur Marinho. O placar ficou em 4 a 0 para os cariocas.

Ainda em 80, a Seleção Brasileira de Novos fez uma exibição em Corumbá. “Lembro que naquela época era a Seleção Olímpica, chamada de Seleção de Novos. Eram todos profissionais e titulares em suas equipes. Todos jogadores de altíssimo nível de excelentes equipes brasileiras”, recordou Amaurício dos Santos Gonçalves, o Negão, autor do gol do título estadual de 1984. A partida terminou com 2 a 0 para o Brasil. Os gols foram marcados por Ernani, na época camisa 10 no Vasco, e pelo zagueiro Júlio César, ex-Guarani.

“Foi casa cheia, bom jogo, bom espetáculo”, disse Negão, torcedor do Flamengo e que garantiu presença na partida deste domingo. “Vamos estar no estádio para prestigiar, não só o Botafogo, mas também o Corumbaense. Tenho a esperança que surjam novos valores que possam dar um novo título ao Corumbaense e que possam levá-lo a nível nacional”, reforçou o ex-atleta.

Em 1985, quando o Carijó da Avenida participou da Taça do Brasil, Bangu, Ponte Preta, Vila Nova, Uberlândia, Leônico, Brasil de Pelotas, Joinvile, Pinheiros, Brasília e Desportiva também vieram até a Cidade Branca. Mais recentemente, a Seleção Sub-20 começou a preparação para o Mundial da categoria em Corumbá. A equipe, treinado por Rogério Lourenço, atual técnico do Flamengo, terminou o Mundial na segunda colocação.

“O amistoso deste domingo vai, com certeza, entrar para a história do Corumbaense e da cidade. Além de fomentar o futebol na cidade e servir de incentivo para o aparecimento de novos atletas, o jogo tem uma causa extremamente nobre: a recuperação do Hospital de Caridade. Por isso contamos com a presença de botafoguenses, flamenguistas, vascaínos, fluminenses e torcedores de todos os times. Precisamos de todos unidos em prol da Santa Casa”, reforçou o diretor-presidente da Fundação de Esportes de Corumbá (Funec), Heliney Miranda Júnior.

Os ingressos para a partida beneficente estão sendo comercializados na sede do clube, na Panificadora Maciel e na Funec, sediada no Ginásio Poliesportivo, ao custo de R$ 15 a arquibancada descoberta, R$ 30 a coberta e R$ 1.000 as cadeiras. A arrecadação será convertida para o Hospital da Caridade de Corumbá.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional